Arbitragem salva frango de Alisson e Brasil fica no zero com Equador

Danilo Lavieri e Guilherme Palenzuela

Do UOL, em Pasadena (EUA)

O Brasil fez uma boa partida, mostrou toque de bola e teve chances de fazer o gol. Mas precisou contar com um erro da arbitragem, que anulou um gol legal do Equador em lance que teve falha feia do goleiro Alisson, para não sair derrotado de sua estreia na Copa América Centenário, neste sábado (4), em Pasadena (EUA). O jogo terminou 0 a 0.

No estádio Rose Bowl, o mesmo palco da conquista do tetra mundial em 1994, a seleção de Dunga sofreu para transformar em gol o bom volume de jogo. E quando Bolaños cruzou da linha de fundo e Alisson se atrapalhou, soltando a bola para dentro do gol, o bandeirinha "salvou" o Brasil ao apontar erradamente que a bola saiu.

O empate deixa Brasil e Equador com um ponto cada no Grupo B. O líder é o Peru, que venceu o Haiti por 1 a 0 com gol de Guerrero e tem três pontos. Os próximos adversários da seleção são os haitianos, na quarta-feira (8), em Orlando.

POSITIVO: BRASIL PÕE TREINO EM PRÁTICA E MELHORA

A seleção mostrou uma melhora sensível na posse de bola. Os zagueiros, laterais e volantes se esforçaram para sair jogando com a bola no chão, minimizando os chutões, e houve uma compactação bem maior do restante do time, deixando menos espaço entre os jogadores. As jogadas ensaiadas de falta também apareceram e renderam boas chances. Faltou mesmo o poder de decisão para transformar o volume de jogo em gol: Elias, Philippe Coutinho e Lucas foram alguns dos que vacilaram na hora de definir na área.

NEGATIVO: CONTRA-ATAQUES DO EQUADOR ASSUSTAM

O sistema com apenas Casemiro fixo à frente da defesa e muitos jogadores atacando ao mesmo tempo teve uma contrapartida: o Brasil ficou muitas vezes exposto aos velozes contra-ataques do Equador. Mais de uma vez a seleção precisou parar com faltas duras as investidas rivais no contragolpe. Os equatorianos nem tentaram trabalhar a bola - a cada retomada, aceleravam para tentar causar problemas a um adiantado Brasil.

TROCAS DE DUNGA NÃO MUDAM O JOGO

AFP PHOTO / Robyn Beck

Insatisfeito com o empate, Dunga tentou mexer no segundo tempo. Primeiro, Gabriel substituiu Jonas na frente, mas pegou pouco na bola, assim como o atacante do Benfica. A troca de Willian por Lucas também fez pouco para alterar o estilo de jogo do Brasil. Por fim, já aos 40 do segundo tempo, Lucas Lima substituiu Elias e lançou o Brasil mais à frente, mas houve pouco tempo para o santista dar mais criatividade à seleção.

PARA BLOGUEIROS, BOM JOGO FOI MANCHADO POR ERRO

AP Photo/Jae C. Hong

Na opinião de Juca Kfouri, blogueiro do UOL Esporte, o Brasil fez um bom primeiro tempo, mas caiu de produção na segunda etapa. O frango de Alisson salvo pelo bandeirinha, para ele, foi de "acabar com um goleiro de seleção". Julio Gomes também elogiou a melhora do time de Dunga, mas lembrou que a seleção "contou com a sorte" para não perder. Já PVC destacou que Gil e Casemiro se salvaram da estreia ruim.

NEYMAR ASSISTE AO LADO DE ASTROS

Reprodução/SporTV

Neymar não está no elenco da Copa América, mas, de passagem pelos Estados Unidos para compromissos comerciais, ele marcou presença na estreia da seleção. Ao lado do cantor canadense Justin Bieber e do ator americano Jamie Foxx, o atacante do Barcelona vibrou, lamentou e torceu a cada lance importante da partida. O pai do jogador também estava presente.

CARNAVAL, CAPOEIRA E CHURRASCO ANTES DO JOGO

Guilherme Palenzuela/UOL

Antes de a bola rolar, do lado de fora do estádio, um evento bancado pelos patrocinadores da competição reuniu show de samba, temas de Carnaval, concurso de danças e de embaixadinhas. Também não faltou um churrasquinho para fazer os torcedores brasileiros se sentirem mais em casa.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 0 x 0 EQUADOR

Data: 04/06/2016
Local: Estádio Rose Bowl, Pasadena (EUA)
Hora: 23h (de Brasília)
Público: 53.158

Árbitro: Julio Bascuñán (Chile)
Cartões amarelos: Casemiro, Elias e Gil (Brasil); Paredes, Antonio Valencia e Jaime Ayoví (Equador)

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luís; Casemiro; Willian (Lucas), Elias (Lucas Lima), Renato Augusto e Philippe Coutinho; Jonas (Gabriel). Treinador: Dunga.

Equador: Breer; Paredes, Mina, Achilier e Walter Ayoví; Gruezo, Noboa, Antonio Valencia e Montero (Jaime Ayoví); Enner Valencia (Martínez) e Bolaños (Gaibor). Treinador: Gustavo Quinteros.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos