Luxemburgo é demitido na 2ª divisão da China, e mais brasileiros podem sair

Vinícius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Alexandre Vidal/Divulgação

    Luxemburgo não aguentou a pressão no Tianjin Quanjian, da segundona chinesa

    Luxemburgo não aguentou a pressão no Tianjin Quanjian, da segundona chinesa

Vanderlei Luxemburgo foi demitido do Tianjin Quanjian, que joga na segunda divisão da China. O brasileiro já balançava no cargo porque o time não conseguiu engrenar e estava apenas na oitava posição na tabela, fora da zona de acesso, mesmo contando com nomes como Jadson (ex-Corinthians), Geuvânio (ex-Santos) e Luis Fabiano (ex-São Paulo).

O UOL Esporte apurou que a demissão de Luxemburgo incomodou os jogadores brasileiros, que só foram à China por apostarem no "projeto" do treinador. Os três estão muito chateados com a saída de Luxa e já cogitam iniciar conversas pela rescisão de seus próprios contratos, o que os deixaria no mercado outra vez. A segunda divisão chinesa só termina em outubro, mas o trio já pensa em sair mesmo antes disso.

Luis Fabiano tem contrato de um ano, com renovação em caso de acesso (o que está difícil de acontecer). Jadson tem contrato de dois anos, enquanto Geuvânio, de quatro.

A assessoria de imprensa de Jadson afirma que o meia está focado no objetivo da temporada, que é o acesso, e não pensa em sair do país, a menos que a diretora assim o queira.

Já Luis Fabiano e Geuvânio, que têm a mesma equipe de imprensa, informaram que ainda não foram avisados oficialmente da demissão de Luxemburgo e que, inicialmente, pretendem cumprir seus contratos até o fim.

A decisão pela demissão de Luxemburgo foi tomada pela diretoria na madrugada deste domingo (em horário de Brasília) e vem depois de uma sequência ruim de resultados e uma derrota na última sexta-feira - foi a quarta da equipe no campeonato. 

Agora, clube e treinador vão discutir os detalhes da rescisão, porque Luxemburgo tinha contrato até o fim da temporada. O Quanjian deve pagar uma multa. No contrato, o valor seria de 10 milhões de euros, mas isso deve ser negociado.

Em reportagem publicada pelo UOL Esporte na semana passada, um preparador físico brasileiro, ex-integrante da comissão técnica, dizia que o Luxemburgo estava sofrendo boicote por parte da diretoria.

Luxemburgo ficou apenas sete meses na segunda divisão chinesa. Ao todo, foram 12 jogos com quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

No Brasil, seu último clube havia sido o Cruzeiro. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos