Grêmio foge de reforços 'mais do mesmo' e teme assédio com janela

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Juan Mabromata/AFP

    Zambrano (esquerda) foi descartado pela direção do Grêmio por conta do preço

    Zambrano (esquerda) foi descartado pela direção do Grêmio por conta do preço

As boas atuações do Grêmio não mudaram o pensamento da direção do clube. Desde as eliminações do primeiro semestre, contratar é ordem no departamento de futebol. Alberto Guerra, que assumiu a o comando da pasta, segue atrás da melhor oferta principalmente pelo sistema defensivo. E a ordem é fugir do 'mais do mesmo'. Ao mesmo tempo, o Tricolor teme que a abertura da janela de negociações possa causar uma onda de assédio aos principais valores do elenco. 

"Na qualidade de vice de futebol eu só contrato, quem vende é o presidente. Se pensarmos que a janela pode nos atingir, e eu espero que não porque trabalhamos pelo melhor elenco possível, quando ela se abrir certamente nossos jogadores serão assediador e vamos ver o que podemos fazer", disse Alberto Guerra em nome do departamento de futebol gremista. 
 
O Tricolor já dizia, tão logo caiu nas oitavas da Libertadores e foi eliminado antes da final do Gaúcho, que a meta era contratar zagueiros, laterais e, se surgisse a possibilidade, um jogador do meio para frente. 
 
Até agora chegaram Wallace, ex-Flamengo, Edílson, ex-Corinthians, e a terceira contratação deve ser efetivada no começo dessa semana, com Negueba, vindo do Coritiba. Depois desta 'leva' apenas jogadores de fora do país estão na mira. 
 
Mas neste perfil, o Grêmio encontra dificuldades em driblar impossibilidades financeiras ou mesmo de mercado. Já descartou nomes interessantes como Diego Polenta, do Nacional-URU, e Carlos Augusto Zambrambrano, do Eintracht Frankfurt, da Alemanha. Nenhum deles por incapacidade, mas pelos altos valores que estariam envolvidos no acerto. O teto estabelecido pelo clube é R$ 20 milhões. Não irá investir um centavo acima disso. E ainda tenta diluir pagamentos pelo maior período possível. 
 
"Não são estes jogos que o Grêmio teve um bom desempenho que mudarão nossa avaliação. Estamos em busca de reforços. Depende de dinheiro, qualidade do atleta, não queremos é 'mais do mesmo'. Se for para vir, tem que fazer a diferença", disse Guerra. "Estamos negociando desde o dia que chegamos. Analisamos dezenas de nomes, alguns estão evoluindo, outro parados. Mas estamos com os nomes definidos, sim", completou. 
 
Com 13 pontos, o Grêmio é vice-líder do Brasileirão. Ainda espera contratar mais um zagueiro e um lateral esquerdo para completar a lista de reforços esperados. No entanto, com a ida de Walace para a seleção brasileira, um volante pode entrar na relação de alvos. Até, ao menos, ser ameaçado pela janela internacional de transações, no fim deste mês. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos