Fred 'falta' na própria despedida e irrita presidente do Fluminense

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Fluminense fez de tudo para que o ídolo tivesse uma despedida honrosa e deixasse o clube pela porta da frente. Fred, porém, não apareceu. O atacante alegou que ainda faltavam alguns detalhes burocráticos para assinar com o Atlético-MG e que não era o momento de se manifestar. A situação incomodou a todos nas Laranjeiras.

O presidente Peter Siemsen manteve a palavra e apareceu para a coletiva de imprensa após esperar duas horas e meia por Fred. Visivelmente irritado com a situação, o dirigente pediu desculpas aos jornalistas pelo ocorrido e disse que também sofreu com a demora.

"Eu vim dar essa entrevista em respeito a vocês que ficaram horas esperando, tal qual eu também fiquei. é uma situação ruim e chata, da qual eu não gosto e não concordo. Não é possível marcar uma hora e não ocorrer a entrevista coletiva", desabafou o mandatário do Flu.

 

Siemsen acrescentou: "Esse atraso se deu porque os representantes do atleta e do Atlético-MG não conseguiram resolver todos os detalhes entre eles. Com o Fluminense estava tudo resolvido. Infelizmente, isso frustra a possibilidade de uma coletiva com o atleta".

Em seguida, ele negou qualquer influência do técnico Levir Culpi na transferência do atacante e explicou que ainda faltam detalhes para que o jogador assine com o Atlético-MG.

"A questão com o Levir ficou para trás. Não percebi rusga depois. O Fred se dedicou bastante, e o técnico continuou conduzindo o elenco. Não vejo influência na eventual saída".

No início de abril, Fred afirmou que não jogaria mais pelo Fluminense enquanto Levir fosse treinador. Após reuniões, no entanto, os dois parecem ter se entendido e o atacante voltou a ser escalado no clube carioca.

Sobre a saída de Fred, Siemsen considerou: "A questão do ídolo é eternizada. Não muda. É o maior ídolo contemporâneo. São muitos anos de casa. Para nós é um jogador que nos deu muito, mas a vida passa e novos desafios são impostos". 

Ele ainda prometeu homenagens ao atacante em um futuro. Nesta quinta-feira, não houve nenhuma manifestação de apoio dos torcedores ao jogador. "Não houve tempo de planejar uma homenagem. Prejudica o apoio da torcida. Se não der para homenagear agora, por causa do prazo, certamente o clube vai pensar em uma homenagem".

Na noite da última quarta, o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno anunciou no Twitter a contratação do camisa 9 da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014. Apesar de dizer que a negociação entre todas as partes ainda não está fechada, Siemsen considera que não será difícil acertar tudo e que a transferência acontecerá.

"Difícil dar uma opinião sobre uma questão que não tem o meu envolvimento. O Fluminense fez o acordo dele, tanto com o Atlético-MG quanto com o atleta, e não encontrou maiores dificuldades em solucionar. Eles estão reunidos, discutindo os últimos detalhes. Acredito que não seja tão difícil", avaliou. 

Um dos representantes do jogador (Francis Mello) esteve nas Laranjeiras e foi embora cerca de 10 minutos antes de Peter aparecer para a entrevista. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos