L. Lima pode ficar no Santos para ganhar sozinho 'bolada da Europa' em 2017

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Santos FC

    O meia Lucas Lima tem contrato com o Santos até o dia 31 de dezembro de 2017

    O meia Lucas Lima tem contrato com o Santos até o dia 31 de dezembro de 2017

O estafe do meia Lucas Lima, que já externou diversas vezes que pretende jogar na Europa, já começa a admitir que pode permanecer no Santos até o fim de seu contrato, em 31 de dezembro de 2017. A estratégia é analisada pela possibilidade de o jogador receber sozinho o dinheiro de uma futura proposta do futebol europeu.

O presidente Modesto Roma já avisou que não aceita negociar Lucas Lima. A estratégia de manter o meia até o dia 31 de dezembro de 2017, quando encerra o seu vínculo com o clube, tem uma lógica. O Santos possui apenas 10% dos direitos do jogador e, dependendo do valor da proposta que chegar da Europa, o montante destinado ao clube paulista sequer ajudaria para a reposição do meia no mercado do futebol. O time entende que é melhor contar tecnicamente com o armador por mais um ano e meio do que o perder agora por um valor pequeno.

"O jogador tem contrato em vigência com o Santos, e o presidente Modesto Roma Júnior já declarou várias vezes que conta com o jogador até o fim do vínculo dele", diz o clube em nota oficial. 

Wagner Ribeiro, agente do meia, entende a situação do Santos e ressalta que até o atleta teria prejuízo para deixar o clube neste momento, pois ficaria com os 100% de um futuro negócio após encerrar seu vínculo com o clube paulista.

"O caso dele é complexo. Surgiram muitas propostas, mas não é interessante nem para o Santos e nem para ele. Por exemplo, se chega uma boa proposta de 20 milhões de euros, o Santos receberia 2 milhões de euros. Quem eles comprariam com esse valor?", afirmou Wagner Ribeiro ao UOL Esporte.

"O Lucas pode esperar mais um ano e pegar para ele os 100% após acabar o contrato dele com o Santos. Ele pode fazer um pré-contrato até de um ano. Ele assina um pré-contrato de seis meses com prorrogação para mais seis", completou.

O agente usou de exemplo uma proposta de 20 milhões de euros, mas a diretoria santista acredita que os clubes interessados não pagariam nem a metade do valor da multa – 30 milhões de euros (R$ 122 milhões).

Neste caso, o Santos ficaria apenas com 3 milhões de euros (R$ 12 milhões), menos da metade dos R$ 26 milhões que foi oferecido pelos chineses por Ricardo Oliveira e recusado pela diretoria santista no início do ano, por exemplo.

A cúpula santista entende que não encontrará nenhum jogador para substituir Lucas Lima por R$ 12 milhões. O caso de Marquinhos Gabriel no início do ano sempre é utilizado de exemplo na Vila Belmiro. O Al-Nassr, da Arábia Saudita pedia, no mínimo, US$ 4 milhões (R$ 14 milhões) para liberar o jogador, que interessava ao Santos e acertou com o Corinthians.

Apesar de os dois lados admitirem o cumprimento do contrato até o final, Lucas Lima ainda sonha com uma proposta tentadora da Europa. O camisa 20 do Santos marcou um gol na goleada da seleção brasileira diante do Haiti pela Copa América Centenário e pode ganhar uma vaga de titular no time de Dunga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos