Cobranças excessivas e alto custo: saída de Fred gera alívio no Fluminense

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Bruno Haddad/Fluminense FC

Por muitos anos, Fred foi a principal liderança do time do Fluminense. Não apenas dentro dos gramados, como fora das quatro linhas. O atacante é muito competitivo e cobrava os demais companheiros quando julgava necessário. E esse tipo de comportamento, naturalmente, gera discordâncias e até mesmo incompatibilidade.

Segundo apuração do UOL Esporte, a saída de Fred causou alívio em muitas pessoas, dentre elas alguns jogadores. Por mais que mantivesse uma boa relação com os mais jovens, os excessos do atacante em algumas cobranças não deixarão saudades.

Na diretoria também é possível encontrar pessoas que já colocavam em xeque o alto investimento do Fluminense para manter o atacante. Fred ganhava R$ 800 mil e ainda cobrava o clube por um aumento, negado no início do ano e que criou um clima ruim entre as partes.

TABELINHA: FLU SE DÁ BEM COM SAÍDA DE FRED, MAS ATLÉTICO SE ARRISCA DEMAIS, OPINAM ERICH BETING E BIRNER

Vendo o Fluminense gastando no mercado da bola com as contratações de Henrique, Diego Souza e Richarlison, Fred voltou a pedir aumento e novamente recebeu um não. Com relação cada vez pior, Fred passou a procurar por interessados e viu no Atlético-MG a disposição necessária para ocorrer a negociação.

Na última terça-feira, o estafe de Fred apresentou a proposta para o Fluminense, que não fez qualquer força para segurar o atacante. O principal motivo, claro, foi a questão financeira, já que o Tricolor economizará, por baixo, R$ 24 milhões com a saída do camisa 9.

Porém, a queda de rendimento apresentada na atual temporada e o relacionamento no clube também pesaram para que o jogador respirasse novos ares após pouco mais de sete anos de casamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos