Alan Kardec desabafa após ser vaiado pela torcida: "É ter tranquilidade"

Do UOL, em São Paulo

O atacante Alan Kardec tem encarado com naturalidade as críticas da torcida são-paulina, que não está nada satisfeita com o desempenho do atacante.

Substituto de Calleri diante do Atlético-PR, já que o argentino deixou o vestiário momentos antes do início da partida após saber do falecimento de seu melhor amigo, o atacante não teve boa atuação e saiu de campo vaiado pelos torcedores.

Em entrevista após a partida à ESPN Brasil, o centroavante analisou as críticas dos torcedores e disse aceitar as cobranças dentro do estádio, mas pediu que as cobranças sejam mais ponderadas fora dele.

"As coisas não tem acontecido da maneira que eu quero. Com 29 jogos, não sei quantos como titular, as coisas não tem sido da forma que eu quero. Espero que possa voltar a funcionar e dar a volta por cima. O que posso dizer é que o torcedor, dentro do estádio, tem razão. Ele paga, quer ver a equipe crescer. Ele tem vindo, tentado incentivar, mas às vezes as coisas não acontecem como queremos", avaliou o jogador.

Ainda segundo o atacante, ele não conseguiu recuperar a boa fase vivida no ano de 2015, quando marcou gols importantes que ajudaram a colocar o São Paulo na atual edição da Libertadores da América. Contudo, o atleta acredita que, após completar sua sétima partida no Campeonato Brasileiro, poderá retomar o bom futebol, já que acabarão as especulações sobre o seu futuro no clube paulista.

"Com respeito a vocês, já me venderam para quatro ou cinco clubes no primeiro semestre. Talvez dê uma esfriada, uma acalmada, e as coisas voltem a acontecer. Independente da sétima partida, é o momento de parar com isso, sempre estive concentrado aqui. Acontecem sondagens, acaba vazando, você fica com isso na cabeça, mesmo que não seja diretamente, pode acabar atrapalhando e incomodando. Dá uma tranquilidade a mais, mas sempre tive a cabeça no São Paulo, nunca pensei em sair. É ter tranquilidade para dar a volta por cima", finalizou o atacante. 

Em entrevista coletiva, o técnico Edgardo Bauza negou-se a comentar a declaração do atacante, citando contar com todos os atletas do elenco.

"Isso não me interessa, conto com todos que estão à disposição", desconversou Bauza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos