Dunga tem reunião marcada com Del Nero e vê apoio de cúpula da CBF diminuir

Danilo Lavieri, Guilherme Palenzuela, Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, em Boston (EUA) e no Rio de Janeiro

  • Rafael Ribeiro/ CBF

É delicada a situação de Dunga no comando da seleção brasileira. Não bastasse o resultado ruim na Copa América, o treinador ainda vê o apoio que tinha junto à cúpula da CBF diminuir após mais uma eliminação no torneio.

O presidente da Confederação, Marco Polo Del Nero, convocou uma reunião com o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, e com Dunga para esta terça-feira (14) – dois dias após a eliminação na Copa América Centenário. A equipe deu adeus ao torneio na primeira fase após conseguir vencer apenas o Haiti, por 7 a 1, empatar com o Equador, por 0 a 0, e perder do Peru, por 1 a 0.

A informação do encontro desta terça foi confirmada ao UOL Esporte por pessoas próximas ao dirigente, que não compareceu à competição nos Estados Unidos para evitar problemas com a Justiça dos Estados Unidos. Ele está sob investigação por suposta corrupção em contratos de futebol.

Del Nero sofre uma pressão cada vez maior. Aliados do presidente defendem uma demissão imediata do treinador. Membros do alto escalão, que, outrora, estavam a favor de Dunga, já não defendem mais sua permanência e, hoje, são críticos do trabalho que foi desenvolvido na seleção até agora.

A possibilidade de uma demissão é tratada abertamente nos corredores da Confederação. A maioria dos ouvidos pela reportagem considera a situação de Dunga insustentável. Ainda assim, ninguém crava sua saída, visto que Marco Polo quer escutar os argumentos da dupla Gilmar-Dunga.

Do lado da comissão técnica, a reunião é tratada com normalidade, apesar do momento de crise. Segundo eles, o encontro tratará da lista de 35 pré-inscritos para as Olimpíadas. Os nomes serão entregues para a organização da competição que será disputada em agosto. A relação final, com 18 jogadores (e mais 4 que ficam em stand-by), será anunciada no dia 29 de junho. No dia 18 de julho, o time inicia a concentração em Teresópolis.

Como publicou o blog do PVC, o primeiro movimento da entidade foi de "refletir" sobre o momento da seleção brasileira. Rinaldi, Dunga e Del Nero, normalmente, se encontram uma vez por semana para traçar o planejamento da seleção brasileira.

De fato, o presidente e seus pares refletem sobre o ocorrido nos Estados Unidos. Desta vez, no entanto, com menos paciência sobre o novo fracasso da seleção. Em abril, após os resultados ruins das Eliminatórias, Del Nero e sua cúpula demonstravam tranquilidade e desmentiam rumores de uma demissão. Hoje, o cenário é oposto.

Ao sair do estádio após a derrota para o Peru, em Boston, os dirigentes da seleção não se pronunciaram sobre o caso. Gilmar Rinaldi disse que apenas os jogadores falariam. O vice-presidente da entidade e chefe de delegação no torneio, Coronel Antônio Nunes, também não deu entrevistas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos