MP-RS entra com ação e cobra R$ 23 milhões de Inter e Fifa

Do UOL, em Porto Alegre

  • AP Photo/Martin Meissner

    Beira-Rio recebeu cinco jogos na Copa-2014. Estruturas temporárias geram polêmica

    Beira-Rio recebeu cinco jogos na Copa-2014. Estruturas temporárias geram polêmica

O Ministério Público do Rio Grande do Sul entrou com ação civil pública contra o Internacional e a FIFA. A medida visa obter ressarcimento aos cofres públicos de R$ 22.128.316,53 cedidos para construção de estruturas temporárias durante a Copa do Mundo, em seus jogos realizados no estádio Beira-Rio.

Em nota oficial, o MP-RS ainda afirma que deseja apoio do governo do Estado – como parte interessada na demanda.

A entidade não informou que tipo de cálculo será usado para divisão do valor entre as partes acionadas. Mas diz que o contrato entre Fifa e Inter deixa claro que houve abuso de poder por parte da federação.

"Pelo contrato, cabia à Fifa bancar as estruturas temporárias se o Internacional não o fizesse e depois buscar o ressarcimento. "Mas, ao contrário de cumprir com o próprio contrato que firmou com o Internacional, preferiu a Fifa omitir-se e chantagear o Poder Público do Rio Grande do Sul com a retirada dos jogos daqui e seu repasse para outra praça", destacam os Promotores de Justiça.", diz o texto.

Reformado para disputa da Copa do Mundo, o Beira-Rio recebeu quatro partidas da fase de grupos e o duelo de oitavas de final envolvendo Alemanha e Argélia. À época, as estruturas temporárias geraram longo debate político e motivaram criação de lei de isenção fiscal.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos