Mulher de Vardy diz que polícia a atacou com gás lacrimogêneo na Euro-2016

Do UOL, em São Paulo

A mulher do atacante da seleção inglesa Jamie Vardy, Rebekah Vardy, fez críticas duras à atuação da polícia francesa na condução dos conflitos entre torcedores ingleses e russos, ocorridos no dia do jogo entre as equipes pela Eurocopa, no último sábado (11).

"A polícia jogou gás lacrimogêneo em mim", relatou, "e isso sem motivo algum. Fomos enjaulados e tratados como animais".

A moça, que desabafou nas redes sociais, disse ter sido uma das piores experiências que já viveu em uma partida que acompanhou como visitante. "Fui tratada como um hooligan".

Ingleses e russos brigaram um dia antes do duelo, na manhã do dia do confronto e logo após o apito final, desta vez dentro do estádio em Marselha, em uma das arquibancadas atrás do gol – era lá que Rebekah Vardy estava.

Kai Pfaffenbach / REUTERS

Após a sequência de tuítes, ela foi entrevistada pela emissora britânica ITV. E ampliou seu relato, dizendo ter temido pela própria vida.

Na sua versão, a moça conta que a violência partiu dos russos. Rebekah já confirmou presença no jogo da segunda rodada dos ingleses, contra País de Galês, e torce por ambiente calmo.

Reprodução / Twitter
Rebekah Vardy, a mulher do atacante inglês Jamie Vardy

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos