Perto de perder Tite, Corinthians tem Abel e Baptista como nomes favoritos

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Cristiano Andujar/Getty Images

    Abel Braga foi contatado pelo Corinthians após saída de Tite em 2013

    Abel Braga foi contatado pelo Corinthians após saída de Tite em 2013

A saída de Tite para a seleção brasileira é um fato perto de se consumar nas próximas horas (Dunga foi demitido nessa terça) e faz o Corinthians projetar substitutos. É absolutamente remota a chance de um retorno de Mano Menezes, e a direção corintiana trabalha com dois favoritos. 

Abel Braga, atualmente sem clube, e Eduardo Baptista, à frente da Ponte Preta, são os nomes mais cotados no Parque São Jorge. 

MAILSON SANTANA-13.fev.2016/FLUMINENSE FC
O técnico Eduardo Baptista

Em 2013, o nome de Abel foi buscado pelo Corinthians em duas ocasiões. Na primeira delas, quando uma ala da direção defendia a demissão de Tite, pelo clube em crise, o empresário Carlos Leite foi contatado para uma sondagem. Semanas depois, quando se buscava um treinador para o ano seguinte, o ex-presidente Andrés Sanchez defendeu que o substituto fosse Abel, e não Mano Menezes. 

O nome do treinador campeão mundial com o Internacional encontra muitos admiradores no Parque São Jorge e, entre eles, também o presidente corintiano Roberto de Andrade, que terá o poder de escolha. Abel está sem clube desde que deixou o Al Jazira, dos Emirados Árabes. 

No Corinthians, Eduardo Baptista é um nome muito bem cotado desde os tempos de Sport. Ele também foi alternativa apresentada ao então presidente Mário Gobbi quando Tite, em 2013, deixou o cargo. A impressão é que Eduardo tem conceitos modernos de trabalho e poderia, caso a direção corintiana conseguisse manter parte de sua comissão técnica, dar sequência ao legado deixado por Tite. Além disso, é mais barato que Abel. 

Entre os admiradores do trabalho de Eduardo estão o ex-presidente Andrés Sanchez e o observador técnico Mauro Silva, comandado por Nelsinho Baptista como jogador no Corinthians que foi campeão brasileiro em 1990. O primeiro treinador de Andrés como presidente corintiano, por sinal, foi o próprio pai de Eduardo Baptista, Nelsinho. 

Divulgação
O técnico Vanderlei Luxemburgo

Quem corre por fora

Vanderlei Luxemburgo: o nome do treinador campeão brasileiro de 1998 é bem quisto por Roberto de Andrade, mas vive momento ruim na carreira há alguns anos. Recentemente teve seu contrato rescindido na China.

Oswaldo de Oliveira: o principal defensor da contratação dele, em 2013, foi Edu Gaspar, que deve ir à seleção com Tite. Pesa a seu favor o conhecimento do clube e o título do Mundial de 2000. 

Sylvinho: auxiliar técnico da Inter de Milão, domina os conceitos de trabalho que o Corinthians criou nos últimos anos e é visto como preparado para dar um salto maior na carreira. O ex-lateral esquerdo projeta ser treinador. 

Antônio Carlos: em boa fase no Juventude, o ex-zagueiro foi vice-campeão gaúcho e, com experiência de alguns anos como auxiliar técnico na Europa, corre por fora. A saída turbulenta como diretor corintiano em 2008 pesa negativamente, mas muitos anos se passaram desde então. É amigo de infância de Andrés Sanchez.

Osmar Loss: treinador do sub-20 do Corinthians há mais de três anos, é um dos nomes vistos internamente com potencial para suceder Tite e dar mais espaço às divisões de base entre os profissionais. Com a tendência de Alessandro se tornar o substituto de Edu Gaspar no comando do futebol, ganharia um aliado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos