CBF diz que assinatura de Tite contra Del Nero faz "parte do passado"

Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio Janeiro

  • Ronny Santos/Folhapress

Ao acertar a sua contratação para ser técnico da seleção, a diretoria da CBF colocou no passado a assinatura do técnico Tite em manifesto que pedia a renúncia do presidente da entidade, Marco Polo del Nero. O documento elaborado pelo Bom Senso é do final de 2015, e teve o apoio do novo treinador do time nacional.

"Vocês estão no passado. Vocês sabem como se dá a assinaturas desses documentos, as pessoas pedem. Não significa que era contra o presidente", disse o secretário-geral da CBF, Walter Feldman. Questionado se assinaria um documento sem ler, o dirigente disse que, mesmo que Tite tenha concordado com o teor, mudou de ideia. "Não significa que a pessoa não possa mudar de opinião."

O manifesto, segundo Feldman, não foi mencionado na reunião entre Del Nero e o treinador.

De acordo com o dirigente da confederação, o novo técnico da seleção "ficou impressionado" com as mudanças na CBF. Referia-se ao comitê de reformas da entidade que propôs novas normas como o regulamento de transferência, o licenciamento de clubes e o código de ética.

Não mencionou o fato de Del Nero, chefe da entidade, ainda estar sob acusação de levar propina por contratos da CBF em processo nos EUA. Ele está solto porque não há jurisdição das ações no Brasil. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos