Ele não é goleiro e tem sido a arma secreta do Vasco usando as mãos

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

No Vasco, foi-se o tempo em que os arremessos de lateral pela direita eram um mero cumprimento das regras do futebol. Desde que Madson chegou ao clube, o fundamento tornou-se uma arma secreta do técnico Jorginho e mais uma opção para ameaçar o gol adversário.

Somente nesta temporada, dois tentos cruzmaltinos foram oriundos deste tipo de jogada. Na última terça-feira, na vitória por 3 a 2 sobre o Náutico, Madson fez um longo arremesso da intermediária que encontrou Andrezinho na altura da marca do pênalti. O meia pegou de primeira e abriu o placar para os vascaínos.

No Campeonato Carioca, a situação já havia ocorrido na vitória por 1 a 0 sobre o Madureira, quando o lateral direito arremessou, a zaga desviou parcialmente e Nenê fuzilou no rebote.

Para aprimorar ainda mais tal característica, Madson, que completou 80 jogos com a camisa cruzmaltina, realiza trabalhos específicos de musculação e com as chamadas "bolas medicinais" junto aos preparadores do clube e ao Caprres (centro de saúde do Vasco). 

"A preparação está sendo muito boa. É fruto de um trabalho específico que eu faço para este tipo de arremesso. É um treinamento com 'medicine ball' e com músculos específicos que eu utilizo naquele movimento. Apesar de eu ser magro, meus trabalhos de nível de força são muito altos. É um trabalho que está sendo muito bem feito por eles", elogia o jogador.

De fato, Madson se caracteriza pela leveza, mas ele garante que o segredo principal não está na força, e sim na técnica para o arremesso.

"Para esse movimento, a massa corporal não influencia muito. O que influencia é a técnica, o posicionamento que você pega e arremessa a bola. E isso eu sei fazer bem. Juntamente com a preparação física do Vasco, que vem me dando todo o apoio. São funcionários de bastante capacidade e que sempre estão me orientando a estar evoluindo neste movimento. Espero estar ajudando bastante ainda o Vasco com essa arma que é o arremesso lateral", disse.

GOL SURGIU APÓS CONVERSA NA PRELEÇÃO

Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco

Após a vitória sobre o Náutico, o técnico Jorginho revelou que a jogada específica de Madson foi solicitada durante a preleção para a partida.

"Falamos sobre isso na preleção. Falamos que a gente deveria insistir nesta jogada. Já levamos perigo em outras oportunidades arremessando para Leandrão, Riascos, Thalles... Fico feliz por ter saído algo que nós conversamos na preleção. Falamos e aconteceu. O Andrezinho também foi muito feliz na conclusão ao gol", declarou o treinador.

De acordo com o lateral direito, tal característica foi descoberta ainda nos juniores e costuma sempre ser explorada por seus treinadores.

"Desde quando eu fui adaptado à lateral, em 2011, nos juniores (do Bahia), vi que tinha essa característica de arremessar a bola longe na lateral. E então fui me adaptando, treinado, fazendo trabalhos específicos para isso. Todos os treinadores que eu peguei tentam usar essa minha característica e, graças a Deus, no último jogo, fui feliz no arremesso e pude ajudar a equipe a sair com a vitória", disse.

GANHO DE MASSA MUSCULAR

Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco

Quando chegou ao Vasco, no início de 2015, vindo do Bahia, Madson precisou passar por um trabalho específico de fortalecimento muscular, que contou ainda com um acompanhamento nutricional e de suplementação. De lá para cá, o lateral ganhou 3,8kg de massa muscular.

"A questão maior é a seguinte: cada dia que passa o Caprres (Centro Avançado de Preparação, Recuperação e Rendimento Esportivo) fica mais entendível. Há uma correlação entre as áreas. É aquela coisa, se ele não estiver bem alimentado, não tem 'gasolina'. Ele fez um trabalho de suplementação, está mais forte, se alimenta melhor. A parte da preparação física é toda discutida com os conceitos científicos. Na musculação, ele faz fortalecimento destes membros específicos", revelou o coordenador científico do clube, Alex Evangelista.

DESEJO EM ACOMPANHAR O ATLETISMO NA OLIMPÍADA

Algumas das características de Madson se assemelham a esportes que integrarão o atletismo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Além do arremesso de lateral, que faz lembrar o arremesso de peso, o lateral direito também chama a atenção pela alta rapidez que imprime na linha de fundo. De acordo com os números passados pelo Caprres, o jogador possui uma velocidade média de 34.3 km/h por partida.

"Ele tem compleição de atleta de corrida mesmo. Ele tem esta característica de velocidade, com pernas longas, agora ganhou massa muscular... O Madson já tem a genética, e a gente busca aprimorá-lo", disse Evangelista.

Atuando num clube da cidade onde ocorrerá a Olimpíada, Madson não vê a hora de assistir de perto uma de suas fontes de inspiração: o astro jamaicano Usain Bolt, recordista dos 100m e 200m rasos.

"Com certeza estarei acompanhando os Jogos Olímpicos. Se eu tiver a oportunidade, espero ir ao Engenhão (local das provas de atletismo) para acompanhar uma prova de 100 metros com o Usain Bolt. É um esportista que eu admiro muito. Espero ter a oportunidade de ir lá e assisti-lo de perto", destacou.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos