Ricardo Oliveira cita méritos de Tite e pede menos pressão a Neymar

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Victor R. Caivano/AP Photo

    Camisa 9 do Santos acredita que Tite pode resgatar o prestígio da seleção brasileira

    Camisa 9 do Santos acredita que Tite pode resgatar o prestígio da seleção brasileira

O atacante Ricardo Oliveira aprovou a escolha da CBF (Confederação Brasileira) por Tite como o novo comandante da seleção brasileira no lugar de Dunga. Para o camisa 9, que foi convocado para a Copa América e cortado por causa de lesão, o treinador pode resgatar o prestígio do Brasil no futebol.

"O trabalho do Tite sempre foi elogiado por muitos e de uma maneira boa pelo que fez. O fato de terem escolhido ele é mérito, sonho, capacidade de um profissional dedicado e está sendo reconhecido a nível nacional de maneira justa. No lado profissional e torcedor desejo sucesso. Nós queremos que o Brasil retome o caminho de triunfo. Esperamos que ele consiga dar a Seleção esse caminho. Os atletas darão o melhor, nós atletas que devemos contribuir. Vai depender de um conjunto e união em busca de um objetivo único, que é devolver a alegria ao torcedor", afirmou Ricardo Oliveira em evento de comemoração de dois anos do Museu Pelé, em Santos-SP.

O artilheiro santista ainda comentou sobre as recentes polêmicas de Neymar, que desabafou nas redes sociais após a eliminação da seleção na Copa América Centenário, nos Estados Unidos, diante do Peru, no último domingo.

Ricardo Oliveira acredita que Neymar é bastante pressionado e, por isso, ele pediu que a responsabilidade concentrada em cima do camisa 10 da seleção brasileira seja dividida por todos os jogadores.

"A responsabilidade do Neymar sempre foi grande. Desde a época de Santos, e foi unanimidade quando ele foi convocado ainda bem jovem para a seleção. Quanto ao que ele falou, é o que ele pensa, cada um fala o que quer. A responsabilidade existe (Jogos Olímpicos), pois é um título que não temos. Todos têm que ser protagonistas, não dá para jogar o peso em um só. Não dá para jogar a bola nele e pedir para resolver. Não seria justo jogar todo esse peso de responsabilidade no Neymar. Futebol é coletivo", disse.

 Ricardo Oliveira se recupera de uma lesão no joelho direito e não atua há 40 dias. O atleta inicia o trabalho físico no gramado com bola na próxima semana, mas ainda não estipulou prazo de retorno ao futebol.

"Fiquei um período na casinha, sofrendo, evitando até ir ao campo para falar com amigos. Mas graças a Deus, vocês ficaram sabendo que o joelho respondeu bem, comecei a correr, essa transição agora requer paciência para que não seja acelerada. Não tem mais fisioterapia. É musculação e campo. Comecei a correr e potencializar a musculatura. Acredito que na semana que vem devo ir a campo fazer trabalhos normais", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos