Tite não garante Neymar capitão e indica rodízio da faixa na seleção

Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

  • Reprodução

    Tite, durante apresentação na seleção brasileira

    Tite, durante apresentação na seleção brasileira

Tite indicou que adotará o mesmo sistema de rodízio de capitães que tinha no Corinthians na seleção brasileira. Na entrevista de apresentação nesta segunda-feira (20), na sede da CBF, o agora técnico do Brasil elogiou bastante o conceito que o rodízio de faixas implica ao grupo.

Com Dunga, Neymar vinha sendo o dono da faixa quando disponível para representar o país, sob a justificativa de liderança técnica. Miranda herdava a função na ausência do atacante do Barcelona em caso de suspensão. Na Copa América, Daniel Alves também teve a função quando os dois primeiros estavam fora. 

"Todos têm uma responsabilidade em cima da performance. Essa é a grande marca de uma equipe de futebol. E é essa a mudança de capitania te traz isso. Existe vários tipos de liderança. São várias facetas de capitania. O exemplar no dia a dia, no aspecto disciplinar. Eu procuro sim, fomentar o tipo de relação. Ganha um ganha todos", disse Tite, para até usar a final da NBA na noite de domingo como exemplo. O Cleveland Cavaliers ganhou do Golden State Warriors. 

"É como eu vi ontem na final da NBA. Teve o toco do LeBron James, que determina a sequência com o Irving fazendo os pontos. O futebol é assim também, no aspecto de senso coletivo", completou.

Tite foi questionado também diretamente sobre a situação de Neymar e o interesse do atleta em representar a seleção. Ele se esquivou na resposta.

"O que eu posso te falar é que todos, inclusive o Neymar, querem o bem da seleção brasileira", afirmou. "A gente tem uma geração com grandes jogadores, não vou citar nomes aqui, mas vocês sabem". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos