Ex-técnico da Argentina diz que Havelange manipulou Copa-94 para o Brasil

Do UOL, em São Paulo

  • Marcos Brindicci/Reuters

Alfio Basile, treinador da seleção argentina na Copa do Mundo de 1994, acusou o ex-presidente da Fifa João Havelange de manipular o torneio daquele ano a favor do Brasil. Ele deu entrevista à emissora TYC, de seu país, e afirmou que só diz essas coisas agora porque já está aposentado. 

"Foi a frustração da minha vida perder o Mundial", contou Basile, Na oportunidade, a Argentina foi eliminada pela Romênia nas oitavas de final, em derrota por 3 a 2. "Eu tinha uma filosofia com esse time de que ninguém poderia nos vencer. Sigo acreditando que armaram para nós". 

Na versão de Alfio Basile, João Havelange, então presidente da Fifa [1994-1978], não admitiu ver a Argentina bem novamente, com Maradona e Cannigia - justamente os protagonistas da eliminação no Brasil na Copa do Mundo de 1990.

Em 1994, com a dupla em campo, a Argentina venceu seus dois primeiros compromissos no Grupo D: 4 a 0 sobre a Grécia e 2 a 1 sobre a Nigéria. Antes do terceiro jogo, Maradona testou positivo para efedrina em um exame antidoping, enquanto Cannigia acusou uma lesão. Sem a dupla, a Argentina perdeu para a Bulgária (2 a 1 na fase de grupos) e para a Romênia (3 a 2 nas oitavas de final).

"Ele (Havelange) pensava: vão ganhar tudo?", disse Basile. A seleção argentina havia sido campeã em 1978 e em 1986, afora o vice de 1990.

Segundo o argentino, foi a partir daí que armaram para a sua equipe. "Havelange estava no fim de seu mandato e não via o Brasil ser campeão desde 1970", acrescentou. 

Sem cruzar com a Argentina, o Brasil conquistou o tetra nos Estados Unidos. Na final, bateu a Itália nos pênaltis. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos