Família de joia problemática do Santos "pede a Deus" pra melhorar cabeça

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/SantosFC

    O atacante Diogo Vitor coleciona polêmicas fora de campo e sumiços no clube

    O atacante Diogo Vitor coleciona polêmicas fora de campo e sumiços no clube

A situação do atacante Diogo Vitor não preocupa apenas os profissionais do Santos. A família do jogador não sabe o que fazer para ajudar o garoto, que foi rebaixado para a equipe sub 23 após faltar ao treino da última segunda-feira, no CT Rei Pelé. Os familiares de Diogo já acionaram uma assistente social e pedem ajuda a Deus para que o atleta largue as más companhias, abandone as noitadas e siga a sua carreira no futebol. 

"A gente conversa com ele, a família dá muito apoio. Só passamos coisas boas para ele. Já sentamos com a assistente social. Queremos que ele largue essas coisas (problemas na noite), esses amigos. São os amigos que tiram a atenção dele, pois quando ele está aqui, ele nos ouve direitinho. Mas não sei o que passa na cabeça dele lá fora", afirmou Maria Luzia, avó do atleta, ao UOL Esporte.

"A gente pede para ele prestar a atenção com quem ele anda. A assistente social conversou com ele, todos nós juntos, a conversa é a mesma: você precisa parar com isso, trabalhar para ajudar a sua avó, ela é carente", completou. 

Diogo Vitor coleciona sumiços no Santos e, inclusive, alegou que Maria Luzia havia morrido em um de seus sumiços neste ano. A cúpula santista ficou sensibilizada com o fato e ligou na casa do jogador, mas se surpreendeu mais uma vez, já que a própria avó atendeu a ligação. Dona Maria diz que ficou surpresa com a história e não sabe dizer se o neto faltou com a verdade ou se enganou, pois quem morreu foi a bisavó do atleta. 

"Fiquei sabendo sim (da desculpa sobre o seu falecimento). Não entendi porque ele falou isso. Não sei se ele não falou a verdade ou se enganou, mas quem morreu foi a minha mãe, a bisavó dele", disse. 

Após sumiços e quase ter o seu contrato rescindido, Diogo Vitor ganhou uma oportunidade com Dorival Júnior no elenco profissional. Ele atuou em duas partidas - contra Botafogo e Atlético-PR - e recebeu apoio de comissão técnica e jogadores para dar a volta por cima na vida. O atleta tem fama de craque e 'baladeiro' nos bastidores da Vila Belmiro. A nova indisciplina da revelação santista foi encarada como traição por todos no clube.  

"É uma pena, uma judiação você ter um garoto com esse, com potencial, mas com todas as oportunidades dadas dentro do Santos, ele está virando a cara para todas elas. Ele não está querendo construir uma carreira. É o reflexo da sociedade que vivemos. Demos toda a atenção, os jogadores o acolherem, mas ele se volta para 'um outro lado', não sei o que se passa na cabeça dele, é muito difícil, é uma pena, pois seria um jogador muito promissor, de ter uma evolução muito grande na carreira", lamentou o técnico Dorival Junior. 

A revelação santista, que certa vez sumiu do clube ao comprar um Camaro, exagerou nas noitadas, gastando o dinheiro na noite. Tudo isso ocorreu no período em que ele esteve sumido do clube.  "Ele não curte bebida, ele curte mais a mulherada, balada. Na noite ele fica com três, quatro mulheres. Quando vem aqui é assim: pega uma e busca outra", disse Rodinei Vitor, tio do jogador. 

Diogo Vitor ganha R$ 12 mil por mês de salário no Santos – com descontos o valor cai para R$ 9 mil. Pessoas ligadas ao jogador alegam que, pelo menos, R$ 6 mil ficavam nas noitadas.

"Ele não nos ajuda não, no final do mês passado precisamos de R$ 200 e pedimos pra ele, ele nos ajudou, mandou o dinheiro", comentou a avó, Maria Luzia.

Em abril deste ano, ainda em Minas Gerais, na cidade de Santana da Vargem, o atacante se envolveu em um acidente na madrugada. Ele estava em uma caminhonete que bateu em uma parede, mas ninguém se feriu.

Por tudo isso, Diogo Vitor foi suspenso no Santos e teria, inclusive, seu contrato rescindido. Mas a dificuldade para contratar jogadores no mercado e a qualidade técnica apresentada por ele nos seis anos de categorias de base no clube, fizeram a diretoria santista reavaliar a situação do jovem de 19 anos. Após mais uma decepção, a diretoria santista o rebaixou ao time sub 23 e evitou até que ele fosse integrado ao time sub 20. 

O clube divulgou apenas que ele voltou para a equipe de base e, procurado, informou que não comenta vida pessoal de atletas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos