C. Ronaldo tem atuação apagada, mas ajuda Portugal a avançar na prorrogação

Do UOL, em São Paulo

Euro: Portugal vence a Croácia na prorrogação e avança

Depois de empatar as três primeiras partidas da Eurocopa, Portugal venceu pela primeira vez neste sábado ao ganhar da Croácia por 1 a 0. O gol que decretou o resultado foi marcado por Quaresma na prorrogação e teve participação decisiva de Cristiano Ronaldo, que estava apagado até então. 

Foi do craque do Real Madrid o chute que resultou no rebote que Quaresma aproveitou para balançar as redes aos 11 minutos do segundo tempo do tempo extra. Portugal agora terá a Polônia como adversária nas quartas de final. A partida acontecerá na quinta-feira, em Marselha.

Cristiano Ronaldo tem jogo sumido, mas aparece em gol decisivo

A principal esperança de gols da seleção portuguesa teve atuação bastante discreta no primeiro tempo. Há um dado que ajuda a mostrar isso: foram 19 toques dele na bola durante os 45 minutos iniciais, nenhum deles dentro da área. Ele também não conseguiu finalizar uma vez sequer. Pouca coisa mudou na segunda metade. Pouco acionado, o craque do Real Madrid continuou tendo dificuldades de ser acionado e participar da partida de maneira decisiva. Ele até chegou a dar uma caneta em Srna no meio do campo, mas não fez nada muito além disso. Depois de ter arriscado 32 nas três partidas anteriores, ficou praticamente a partida toda sem dar. Mas quando o fez, foi decisivo. Foi dele o chute que resultou no rebote que Quaresma aproveitou para marcar o gol da vitória. 

Charles Platiau/Reuters

Goleiros são meros espectadores

Até por consequência do baixo rendimento dos principais jogadores das duas seleções, os dois goleiros pouco trabalharam na partida. Tanto é que nenhum dos chutes dados durante os 90 minutos do tempo regulamentar acertou o gol, algo inédito até então em toda a história da Eurocopa. Os dois primeiros e únicos chutes a gol da partida aconteceram na segunda metade da prorrogação, no lance que resultou no gol português.

Michel Spingler/AP

Croácia domina a posse de bola, mas pressiona pouco

A Croácia teve posse de bola próxima da casa dos 60% durante a partida, mas isso não se traduziu em domínio. No primeiro tempo, deu três finalizações, nenhuma delas assustou. Na maior parte do tempo, o que se viu foi uma troca de passes de um lado para o outro do campo sem objetividade e sem conseguir invadir a área. Muitas vezes, até mesmo Mandzukic saiu para buscar o jogo e tentar ajudar a deixar o ataque mais envolvente, mas isso também não deu certo. A primeira chance realmente boa de gol saiu aos 16 do segundo tempo, quando Srna cobrou falta na cabeça e viu Vida subir muito para desviar de cabeça. A falta passou muito perto do gol. Mas ficou nisso. A equipe não voltou a levar perigo, mesmo mantendo a superioridade na posse de bola, e foi punida no fim. 

Lee Smith/Reuters

Portugal não incomoda no início, mas melhora no fim

O desempenho apagado de Cristiano Ronaldo influenciou a atuação da seleção portuguesa como um todo. O time até se protegeu bem, tanto que forçou a Croácia a trocar passes sem objetividade e não deixou o adversário transformar a superioridade de posse de bola em domínio. Só que também não soube muito o que fazer nos momentos em que teve a bola nos pés. Até houve uma boa chance de gol no primeiro tempo, quando Raphael Guerreiro cobrou uma falta na cabeça de Pepe, que mandou por cima. Mas, com a bola rolando, pouco aconteceu. O técnico Fernando Santos até tentou mudar a maneira de jogar na segunda metade colocando Renato Sanches e adiantando a marcação, mas seguiu sem ameaçar e sem envolver seu principal jogador. Até que no segundo tempo da prorrogação um contra-ataque puxado por Renato Sanches caiu nos pés de Cristiano Ronaldo, que deu o seu primeiro chute. O goleiro defendeu, mas Quaresma marcou no rebote. 

Lee Smith/Reuters

Técnicos demoram para mexer e deixam apostas para prorrogação

Mesmo com os times fazendo muito pouco em campo, os dois técnicos preferiram insistir com os titulares em campo. Aos quatro minutos do segundo tempo, Renato Sanches entrou no lugar de André Gomes na seleção de Portugal. Depois disso, os treinadores só voltaram a mexer aos 41 minutos, colocando Quaresma e Kalinic nos lugares de João Mário e Mandzukic, respectivamente. As demais substituições só aconteceram durante a prorrogação, em uma tentativa dos dois comandantes de deixar seus times mais perigosos. Curiosamente, dois jogadores que saíram do banco acabaram participando do lance que decretou o resultado final: Renato Sanches iniciou a jogada que terminou com o gol de rebote de Quaresma, depois de chute de Cristiano Ronaldo.

Opinião: Julio Gomes vê futebol horroroso de Portugal

Para o blogueiro do UOL, a seleção portuguesa venceu um jogo bastante fraco com uma atuação muito ruim. Principalmente pelo fato de Cristiano Ronaldo ter sido utilizado da pior maneira possível.

Ficha Técnica

CROÁCIA 0 X 1 PORTUGAL
Local:
Estádio Bollaert-Delelis, em Lens (França)
Data: 25 de junho de 2016 (Sábado)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha)
Assistentes: Roberto Alonso (Espanha) e Juan Yuste (Espanha)
Cartões amarelos: William Carvalho (Portugal)
Gol: Quaresma (Portugal), aos 10 do 2º tempo da prorrogação

CROÁCIA: Subasic; Srna, Corluka (Kramaric), Vida e Strinic; Badelj, Modric, Perisic e Rakitic (Pjaca); Brozovic e Mandzukic (Kalinic)
Técnico: Ante Cacic

PORTUGAL: Rui Patricio; Cécric, Pepe, José Fonte e Raphael Guerreiro; Adrien Silva (Danilo Pereira), William Carvalho, André Gomes (Renato Sanches) e João Mario (Quaresma); Nani e Cristiano Ronaldo
Técnico: Fernando Santos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos