Bélgica domina desde o início, goleia a Hungria e avança na Eurocopa

Do UOL, em São Paulo

Veja os gols de Bélgica 4 x 0 Hungria

A Bélgica avançou para as quartas de final da Eurocopa em grande estilo neste domingo. Superior desde o início contra a Hungria , abriu o placar logo no começo, continuou criando boas chances durante toda a partida e acabou goleando por 4 a 0.

A vitória coloca a seleção belga como adversária de País de Gales nas quartas de final. A partida acontecerá na sexta-feira, em Lille.

Inspirados, De Bruyne e Hazard comandam goleada

De Bruyne cobrou a falta que resultou no primeiro gol. Hazard foi quem marcou o terceiro. Mas a participação de ambos não se resumiu apenas a isso. Os dois dominaram o meio de campo, levaram perigo à defesa adversária em praticamente todas as vezes em que encostaram na bola e foram os principais responsáveis pela goleada belga. Se o time criou muitas outras chances de gol ao longo da partida e exigiu boas defesas de Kiraly, muito disso se deve ao desempenho da dupla. 

Belgas pressionam desde o início e matam o jogo no fim

A Bélgica abriu o placar logo aos nove minutos, quando Alderweireld apareceu livre na área para completar uma cobrança de falta da esquerda de De Bruyne, mas já tinha criado boas chances antes disso. A equipe pressionou muito desde o início da partida, obrigando a zaga húngara a trabalhar bastante. O ritmo não diminuiu depois disso. Com bastante objetividade nas vezes em que teve a bola nos pés, a equipe belga continuou ameaçando o adversário e viu Kiraly fazer boas defesas para evitar um prejuízo maior. Ao todo, foram 16 finzalizações durante o primeiro tempo, mesmo tendo posse de bola menor. A boa atuação teve sequência no segundo tempo. Nas vezes em que precisou de Courtois, viu o goleiro aparecer bem. Do outro lado do campo, continuou pressionando e matou o jogo com gols de Batshuayi e Hazard. Ainda deu tempo para Carrasco transformar a vitória em goleada nos minutos finais.

Domínio húngaro na posse de bola não leva 

A Hungria teve maior posse de bola durante toda a partida, mas essa superioridade não adiantou nada. Nas vezes em que teve de se defender, sofreu muita pressão e tomou um gol logo antes dos dez minutos, o que deixou as coisas mais difíceis. O placar só não ficou mais dilatado porque Kiraly apareceu bem demais quando exigido e atrave também colaborou em um chute de De Bruyne. Em meio a isso tudo, até conseguiu criar algumas boas oportunidades para empatar, principalmente no início do segundo tempo. Talvez a partida poderia até ter tomado um outro rumo se o cabeceio de Szalei que desviou em Vermaelen tivesse entrado. Como isso não aconteceu, o time seguiu em desvantagem e acabou pagando caro demais no fim pelas chances que continuou permitindo ao adversário.

Derrota ofusca boa atuação de Kiraly

O placar de 4 a 0 pode até ser injusto diante da boa atuação que o goleiro húngaro fez. Nas muitas vezes em que foi exigido, sobretudo no primeiro tempo, fez boas defesas e evitou que a Bélgica fizesse o segundo gol. Depois, no fim da partida, não houve nada que ele pudesse ter feito nas três vezes em que o adversário marcou e transformou o triunfo em goleada.

Mil cartões amarelos na Eurocopa

Aos 15 minutos do segundo tempo, Elek fez falta em Hazard depois de levar um drible do belga e foi advertido pelo árbitro. O cartão amarelo que recebeu foi o milésimo da história da competição.

Ficha técnica

HUNGRIA X BÉLGICA
Local: Estádio Municipal de Toulouse, em Toulouse (França)
Data: 26 de junho de 2016, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Milorad Maric (SER)
Assistentes: Milovan Risti? (SER) e Dalibor Djurdjevi? (SER)
Cartões amarelos: Kadár, Lang, Elek, Szalai (Hungria); Vermaelen, Fellaini, Batshuayi (Bélgica)
Gols: Alderweireld (Bélgica), aos 9 do 1º tempo; Bartshuayi (Bélgica), aos 32 do 2º tempo; Hazard (Bélgica), aos 34 do 2º tempo; Carrasco (Bélgica), aos 44 do 2º tempo

HUNGRIA: Kiraly; Kádar, Guzmics, Juhász e Lang; Nagy, Gera (Elek), Pintér (Nikolics), Dzsudzsak e Lovrencsics; Szalai.
Técnico: Bernd Storck

BÉLGICA: Courtois; Meunier, Alderweireld, Vermaelen e Vertonghen; Witsel, Nainggolan, Mertens (Carrasco), De Bruyne e Hazard (Fellaini); Lukaku (Batshuayi).
Técnico: Marc Wilmots

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos