"Não joguei um minuto, mas a música fica até a final", diz Grigg após queda

Do UOL, em São Paulo

De todas as atrações da Eurocopa até agora, nenhuma é mais inusitada que o atacante reserva da Irlanda do Norte, "astro" da terceira divisão inglesa, que não entra em campo e mesmo assim virou febre na França por conta da paródio "Will Grigg's on fire". Depois de ver sua seleção ser eliminada por País de Gales no último sábado, o centroavante do Wigan agradeceu o apoio dos fãs.

"Foi fantástico o carinho que as pessoas me deram, serviu para criar um grande ambiente para a equipe. Eu queria ter jogado algum minuto, mas no fim não pude. O consolo é que vou para casa, mas a música fica até a final", disse ele após a derrota, segundo o AS.

A música para Grigg é o maior hit de uma Eurocopa que vem sendo marcada pelo comportamento das torcidas (para o bem ou para o mal). A adaptação de "Freed from desire", sucesso das discotecas do fim dos anos 1990, foi cantada nos estádios e nas ruas francesas e tomou a internet de assalto, dando fama a um atacante até então desconhecido.

Grigg joga no Wigan e foi fundamental na campanha que levou o time da terceira para a segunda divisão local. A música que ele está "on fire" (ou "pegando fogo", em uma tradução livre) foi criado pelos torcedores do clube e cooptada pela torcida da Irlanda do Norte, uma das mais animadas da Eurocopa. O sucesso, porém, não convenceu o técnico a colocá-lo em campo nenhuma vez sequer. Ele não parece perder o sono por isso.

"Por uma parte estou decepcionado e triste porque estivemos muito perto das quartas, mas por outra estou orgulhoso do que fizemos e do apoio da nossa torcida", completou Grigg. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos