Islândia confirma "zebra" e despacha a Inglaterra com vitória de virada

Do UOL, em São Paulo

A Islândia surpreendeu, nesta segunda-feira (27), a seleção inglesa e garantiu avanço às quartas de final da Eurocopa-2016 logo na sua primeira participação no torneio. E a vitória foi de virada, por 2 a 1: Ragnar Sigurdsson e Sigthórsson fizeram os gols do triunfo na França, no estádio Allianza Riviera, na cidade de Nice.

Rooney havia aberto o placar para a Inglaterra logo aos 3 minutos, de pênalti. Ainda no primeiro tempo, no entanto, a zebra passeou pelo gramado. Não demorou 15 minutos depois de o astro balançar as redes até a reversão do placar pelos islandeses.

O time comandado por Lars Lagerbäck agora enfrentará a anfitriã França – o jogo está marcado para o Stade de France, nas proximidades de Paris, no próximo domingo (03).

A Inglaterra voltará para a casa com um vexame na mala. O vilão foi Joe Hart, que falhou no segundo gol do adversário. Mas, se você for mais supersticioso, pode culpar Mick Jagger. Sim, o vocalista pé frio dos Rolling Stones estava assistindo ao jogo in loco. 

O herói: Sigurdsson levanta o moral da zebra

Xinhua/Guo Yong

Wayne Rooney converteu pênalti sofrido por Sterling logo aos 3 minutos de um jogo que anunciava ser um passeio inglês. O goleiro desconhecido Halldórsson saiu atrapalhado da meta e derrubou a estrela do Manchester City. Na sequência, o craque do United bateu firme no canto direito, embaixo, e balançou a rede. Tudo como se esperava antes do jogo. Mas a Islândia mostrou poder de reação. Foi no ataque seguinte, aos 5, que o zagueiro Ragnar Sigurdsson aproveitou jogada ensaiada em cobrança de lateral para empatar. No lance, Árnason desviou de cabeça e quebrou a defesa rival – o beque, na pequena área, estufou o barbante e recolocou a surpresa da Eurocopa-2016 no confronto.

E ele ainda tentou um gol de bicicleta...

Kirsty Wigglesworth/AP

Aos 10 minutos da metade final, o mesmo Ragnar Sigurdsson fez malabarismo para finalizar contra o gol de Joe Hart – e levou perigo. Gudmundsson levantou a bola na área a partir de um escanteio do lado esquerdo, na direção do defensor, que virou uma bicicleta forte, à queima-roupa. O goleiro adversário, bem posicionado, fez a defesa.

O pior: Joe Hart leva frango na virada relâmpago da Islândia

REUTERS/Michael Dalder

A "tragédia inglesa" começou a tomar forma aos 17 minutos de jogo. A Islândia trocou passes na entrada da área adversária como se fosse a Espanha ou o Barcelona (sim, acredite!), até que Sigthórsson encontrou espaço para finalizar. O atacante não bateu bem, é verdade – foi um tiro rasteiro e fraco, no canto esquerdo, defensável –, mas Joe Hart, goleiro do Manchester City, pulou atrasado e viu a bola passar embaixo do seu braço. Um frango!  

Inglaterra mostra ataque improdutivo e não balança a rede

REUTERS/Michael Dalder

A seleção inglesa teve 63% de posse de bola, segundo as estatísticas oficiais da Uefa, que ainda registraram mais de 60 "ataques perigosos" da equipe – dos quais 17 terminaram em chances de gol. A frieza dos números, no entanto, não mostra o que foi a partida: o time de Wayne Rooney, que amassou o rival na defesa, mal assustou o goleiro Halldórsson nos 90 minutos.

Sim, Mick Jagger estava no estádio

 

Se você ainda não acredita no pé frio de Mick Jagger, vocalista dos Rolling Stones, só pode ser porque não é dado a superstições. Ele estava lá de novo, em mais um vexame do time para o qual torcia. O artista chegou a publicar um vídeo diretamente do estádio nas redes sociais, mas, logo depois da virada islandesa, o apagou para não virar chacota. 

FICHA TÉCNICA

INGLATERRA 1 X 2 ISLÂNDIA

Local: Estádio Allianz Riviera, em Nice (França)
Data: 27 de junho de 2016 (segunda-feira)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Auxiliares: Jure Praprotnik e Robert Vukan (ambos da Eslovênia)

Cartões amarelos: G. Sigurdsson e Gunnarsson (Islândia); Sturridge (Inglaterra)

Gols: Rooney, aos três minutos, R. Sigurdsson, aos cinco, e Sigthórsson, aos 17 minutos do primeiro tempo.

INGLATERRA: Hart; Walker, Cahill, Smalling e Rose; Dier (Wilshere), Dele Alli e Sterling (Vardy); Sturridge, Kane e Rooney (Rashford). Técnico: Roy Hodgson

ISLÂNDIA: Halldórsson; Saevarsson, R. Sigurdsson, Árnason e Skúlason; Gunnarsson, G. Sigurdsson, Gudmundsson e B. Bjarnason; Sigthórsson (E. Bjarnason) e Bödvarsson. Técnico: Heimir Hallgrimsson

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos