São Paulo breca interesse de Corinthians e reduz opções do Porto por Maicon

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo vive semana de definição sobre a permanência ou não do zagueiro Maicon e, a três dias do fim do contrato, mantém as últimas esperanças no desejo que o jogador mostrará ao Porto sobre permanecer no Morumbi. Para a diretoria são-paulina, segundo apurou o UOL Esporte, o mais importante é ter cooptado Maicon a ponto de brecar um interesse do Corinthians e reduzir as opções de negociação dos portugueses.

Maicon está emprestado ao São Paulo até quinta-feira e precisa negociar um novo contrato para ficar e jogar as semifinais da Copa Libertadores, contra o Atlético Nacional, da Colômbia. O Porto afirma que não renovará o empréstimo e só aceita vende-lo, enquanto o São Paulo apresenta uma proposta inicial de 5 milhões de euros (R$ 19 milhões) – metade do valor pedido inicialmente. Nesse momento, segundo acredita a diretoria do São Paulo, o Porto não tem muitas outras alternativas de negociação uma vez que Maicon faz força para permanecer no clube.

Há cerca de um mês o Corinthians demonstrou interesse em Maicon durante a negociação com o próprio Porto pelo zagueiro Felipe, apresentado há duas semanas em Portugal. Membros da diretoria do São Paulo afirmam que desde então um plano foi traçado para que o jogador ignorasse a possibilidade de jogar em outro clube do Brasil, principalmente no arquirrival. Para isso, o São Paulo se aproximou da família do zagueiro e passou a ter conversas frequentes sobre o tema.

Outro ponto para aproximar Maicon do clube e fazer crescer o interesse em ficar foi o incentivo para que o zagueiro interagisse com a torcida tanto dentro como fora de campo. No time, neste mesmo período, passou a vestir a braçadeira de capitão com maior frequência à mesma medida que virou um dos protagonistas para os torcedores.

Segundo afirmam dirigentes do São Paulo, Maicon rechaçou a possibilidade de se transferir para o Corinthians tão logo tomou conhecimento do interesse. O jogador, segundo o relato, avaliou que a grande identificação com o São Paulo no curto período de tempo o impedia de vestir a camisa a camisa de um rival.

Apesar de reduzir as opções do Porto, o São Paulo ainda compete com outros clubes europeus. Contra estes adversários do mercado o clube paulista só tem a seu favor a vontade de Maicon em permanecer para decidir a Copa Libertadores, e luta contra a superioridade financeira. O Porto pede 10 milhões de euros (R$ 38 milhões), mas já acenou que aceita 8 milhões para sacramentar o negócio (R$ 30,5 milhões). A diretoria são-paulina afirma que não consegue chegar neste valor.

Quem comanda a fase final da negociação é o diretor executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira, que está em Portugal para se reunir com o Porto. O dirigente inicia a conversa com a proposta de 5 milhões de euros, mas viajou orientado pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva a conseguir o acordo em qualquer modelo que puder. Não está descartado o uso de jogadores como moeda de troca, como o lateral esquerdo Inácio e o zagueiro Lucão, para compor a oferta. Se não conseguir fechar a aquisição dos direitos econômicos do zagueiro, Gustavo tentará renovar o empréstimo de Maicon para pelo menos jogar a fase final da Libertadores.

É possível que o próprio Maicon viaje a Portugal para solicitar pessoalmente ao Porto a permanência no São Paulo. A hipótese foi levantada pelo técnico Edgardo Bauza e confirmada por Maicon. A alternativa só será usada, no entanto, se Gustavo Vieira de Oliveira julgar pertinente – caso viaje, Maicon perderá o jogo de quarta-feira contra o Fluminense, que poderá ser o último dele com a camisa do São Paulo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos