Sensação de Portugal na Eurocopa foi trocada por 25 bolas quando garoto

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • Lee Smith/Reuters

    Renato Sanches e Rakitic disputam lance em Croácia x Portugal na Eurocopa

    Renato Sanches e Rakitic disputam lance em Croácia x Portugal na Eurocopa

Um novo ídolo começa a nascer em Portugal. De pele negra, cabelo rastafári, incrível força física e técnica de camisa 10, o meia Renato Sanches é aos 18 anos a sensação da seleção nas quartas de final da Eurocopa. Ainda reserva, mas eleito pela UEFA o melhor jogador da vitória por 1 a 0 na prorrogação contra a Croácia, faz jus ao valor de 35 milhões de euros (cerca de R$ 138 milhões) pagos pelo Bayern de Munique ao Benfica no mês passado. Uma transação que pode chegar a 80 milhões de euros (R$ 317 milhões) em caso de pagamento dos bônus por participações, títulos, gols e premiações.

As cifras são ainda mais espantosas tendo em vista o início de carreira no Águias da Musgueira, clube pequeno de Lisboa que conta apenas com jogadores de base. A transferência para o poderoso Benfica veio ainda com 11 anos. A negociação é humilde, daquelas de deixar qualquer empresário de cabelo em pé.

"Não tínhamos contrato com o Renato, não trabalhávamos dessa forma. O Benfica gostou e quis ficar com o jogador. A proposta era uma ajuda de custo. Deram 25 bolas por comentar que precisávamos de material. Paciência", contou Antonio Quadros, o ainda presidente do Águias da Musgueira ao UOL Esporte.

Antonio foi quem levou Renato para treinar no clube quando tinha 8 anos de idade. Ele era vizinho do jogador em Lisboa e o dirigente/olheiro se encantou com a atuação do menino em peladas no bairro.

"Que menino malandro. Com 8 anos jogava contra os grandões, já era muito forte. No nosso clube já coloquei ele para treinar com a equipe de 10 anos de idade. Ele sim tem a valorização por isso. Conversamos, ele me liga. A família dele também é muito legal comigo", disse o descobridor da joia portuguesa.

Divulgação/Bayern de Munique
Renato Sanches assinou contrato com o Bayern de Munique no mês passado
Na transação para o Bayern de Munique, o Benfica ficou com 100% do valor. Ao presidente do Águias restou a tentativa de pedir em carta ao maior clube de Lisboa uma compensação financeira pela descoberta. De nada adiantou. "E olha que ainda demoraram muito para entregar as 25 bolas", reclama humildemente.  

Para levar Renato Sanches ao Benfica, Antonio ainda teve que passar por cima do clube de coração: "Torço para o Sporting, mas amigos me falavam que para ele a melhor formação seria a do Benfica". Por lá, Renato ganhou fama de craque da base, até aos 17 anos estrear no profissional.

Pelo Benfica, Renato Sanches atou com a camisa 85 em apenas 35 jogos no profissional. O suficiente para ter o talento reverenciado em Portugal e a titularidade da seleção cobrada pela torcida.

"Com a competição rolando e a seleção fazendo atuações pífias, a pressão só aumentou. Renato não é ídolo, mas já virou um xodó, principalmente dos mais jovens. E virou xodó porque tem cara e cabelo de criança, e futebol de gente craque. Corre, marca, dá carrinho, aparece nos dois lados do campo, sobe para o ataque com qualidade, finaliza e até certo ponto mostra imaturidade. Natural. Acabou de atingir a maioridade. Vai longe", opinou Bruno Andrade, repórter brasileiro do jornal esportivo português "O Jogo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos