CR7 passa em branco, mas Portugal vence Polônia nos pênaltis e vai à semi

Do UOL, em São Paulo

Portugal elimina a Polônia; veja os gols e a disputa de pênaltis

Portugal é o primeiro semifinalista da Eurocopa-2016. Em jogo marcado por duelo particular entre Robert Lewandowski e Cristiano Ronaldo, Portugal venceu a Polônia por 5 a 3 na cobrança de pênaltis nas quartas de final, nesta quinta-feira (30), no estádio Velodrome, em Marselha. É a quarta semifinal dos lusos nas últimas cinco Euros. 

No tempo regulamentar, Lewandoski marcou seu primeiro gol na Euro, mas a sensação de 18 anos Renato Sanches deixou tudo igual. Cristiano Ronaldo, que podia ter igualado Platini como maior artilheiro da história da competição, protagonizou festival de furadas e passou em branco em 120 minutos, mas converteu sua cobrança de pênalti. O jogo ainda ficou marcado por uma invasão de torcedor no campo no início da prorrogação.

Na próxima quarta (6), valendo vaga na decisão, Portugal enfrentará o vencedor entre País de Gales e Bélgica, que se enfrentam nesta sexta (1º) pela outra vaga na semifinal da Eurocopa.

Reforço do Bayern de Munique brilha

Uma das principais contratações do Bayern de Munique para a temporada europeia, o meia Renato Sanches foi o melhor em campo de Portugal. No fim do primeiro tempo, ele fez boa jogada e bateu forte de fora da área para empatar a partida em 1 a 1. Embora ainda um pouco imaturo na tomada de decisões, ele não se escondeu do jogo, protagonizou lances de habilidade e demonstrou bastante personalidade aos 18 anos. Justificou os 35 milhões de euros – R$ 138 milhões – pagos pelo Bayern ao Benfica pela transação.

Lewandowski enfim desencanta na Euro

AP Photo/Thanassis Stavrakis

Uma das grandes estrelas da Euro-16, Robert Lewandowski ainda não havia balançado as redes em quatro jogos da Polônia na competição. Mas com apenas 1 minutos e 40 segundos de jogo contra Portugal ele desencantou. Grosicki chegou à linha de fundo, cruzou rasteiro e o artilheiro polonês completou de chapa para as redes. Tirou dos ombros, assim, o peso de sete jogos de seca pela sua seleção. Além disso, esteve onipresente no ataque, tanto pelo centro como pelos flancos.

CR7 fura três vezes e passa em branco

REUTERS/Kai Pfaffenbach

Cristiano Ronaldo voltou a protagonizar furadas incríveis na Eurocopa. Contra a Polônia, foram três – a segunda nos minutos finais do tempo regulamentar e a terceira no início da prorrogação. Com a pontaria descalibrada, CR7 perdeu a chance de igualar Michel Platini como maior artilheiro da história da Eurocopa – são nove gols do francês contra oito do português. Ele até movimentou-se e buscou o jogo, mas errou passes bobos e falhou demais na cara do gol.

Lá e cá: Portugal e Polônia fazem jogo equilibrado

O gol de Lewandowski com menos de dois minutos colocou fogo na partida. Ao abrir tão cedo o placar, a Polônia chamou Portugal para seu campo e ficou esperando encaixar os contragolpes, principalmente pelo flanco esquerdo, explorando a frágil defesa rival. Os portugueses foram com tudo para cima, com muitas bolas aéreas e chutes de média e longa distância, mas não criaram chances claras de gol. E chegaram ao empate justamente em chute de fora da área com Renato Sanches, que ainda contou com desvio do jogador polonês.

O segundo tempo foi mais cauteloso em ambos os lados. A Polônia buscou manter mais a posse da bola e apostou nas subidas pela esquerda às costas de Cédric, lateral português que havia falhado no primeiro gol. Numa delas, Milik completou cruzamento, mas Rui Patrício fez grande defesa para salvar Portugal, que também chegava bem pelos lados com o trio CR7, Nani e Renato Sanches, mas não conseguiu criar oportunidades claras. A exceção foi o quase gol contra do zagueiro polonês Jedrzejczyk e uma furada incrível de CR7 cara a cara com Fabianski. Nos minutos finais, o medo de perder foi maior que a vontade de ganhar – e o jogo foi à prorrogação. 

Prorrogação sem sal e pênaltis com emoção

REUTERS/Yves Herman

O medo de perder continuou maior que a vontade de ganhar na prorrogação - com o agravante do desgaste físico das duas seleções. Jogo sem sal nem chances de gol.

Nos pênaltis, porém, a emoção apareceu. Cristiano Ronaldo e Lewandowski converteram as primeiras cobranças e Portugal e Polônia alternaram boas finalizações. Após sete acertos, Kuba falhou. E Quaresma encheu o pé para recolocar Portugal numa semifinal de Eurocopa, mesmo não tendo vencido nenhum jogo no tempo regulamentar até aqui. 

Júlio Gomes: CR7 falha, mas Portugal não

Na opinião do blogueiro do UOL Esporte Júlio Gomes, Cristiano Ronaldo contou hoje com seus companheiros para Portugal chegar à semifinal da Eurocopa. Para ele, apesar dos erros de Cristiano, o resto do time fez seu papel

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos