Santos oferece plano de carreira à la Neymar para segurar Gabigol

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Atacante Gabriel Barbosa tem contrato com o Santos até setembro de 2019

    Atacante Gabriel Barbosa tem contrato com o Santos até setembro de 2019

O Santos não descarta negociar Gabigol caso receba uma proposta tentadora da Europa. No entanto, a diretoria santista já iniciou as tratativas para renovar o contrato do camisa 10. A ideia é fazer um plano de carreira, nos mesmos moldes que a antiga diretoria fez para manter Neymar no primeiro ano da gestão do ex-presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Gabigol ganharia um aumento salarial considerável e também 'luvas', valor que seria como um bônus, um pagamento feito por fora do contrato e dos salários para ele renovar com o time - montante que seria dividido no período do novo contrato oferecido pelo Santos ao atleta.

Além disso, o plano de carreira oferecido focará na imagem do atleta. Gabriel ainda terá participação em bônus por convocações, títulos conquistados e ações de marketing. O ordenado do jogador também seria reajustado anualmente.

"Faremos um plano de carreira, mais ou menos como foi feito com o Neymar. Vai subindo salários aos poucos. Ele tem 19 anos. Quando puder renovar por mais tempo possível, melhor", afirmou o superintendente de futebol do clube paulista, Dagoberto Santos.

O UOL Esporte revelou no início deste mês que os representantes de Gabigol receberam duas propostas pelo jogador – uma do PSG, França, estipulada em 30 milhões de euros (R$ 108 milhões), e outra do Hebei Fortune, da China, disposto a pagar 55 milhões de euros (R$ 198 milhões), valor acima da multa rescisória de 50 milhões de euros (R$ 180 milhões), para convencer a revelação santista a jogar no futebol chinês.

Wagner Ribeiro, agente de Gabigol, alega que já repassou a proposta europeia ao presidente Modesto Roma, que pediu 10 milhões de euros (R$ 36 milhões) a mais para vender. A diretoria santista, por sua vez, ressalta que não recebeu nenhuma proposta oficial e, sim, apenas intenção de proposta.

"Pra mim, proposta é escrita, assinada, protocolada dentro do clube. Fora isso, não é proposta. É intenção de proposta. Todos têm isso. Nós não recusamos, enquanto não estiver proposta. Vou recusar algo que não existe. O Santos tem valor para todos os jogadores. Qualquer clube que quiser levar algum jogador, tem valor: a cláusula penal", disse Dagoberto.

Os direitos econômicos de Gabriel Barbosa estão divididos da seguinte forma: Santos (40%), jogador (40%) e Doyen Sports (20%). A diretoria santista ainda tenta na Justiça desconsiderar todos os contratos firmados entre a antiga diretoria e o grupo de investidor maltês. Caso isso ocorra, o clube paulista pode ficar com 60% do valor de uma futura negociação. Gabriel tem contrato com o alvinegro praiano até setembro de 2019. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos