Como "lobby" de Tevez pode ajudar Palmeiras a resolver impasse de zagueiro

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Fernando Tobio ganhou um aliado de peso para seguir defendendo o Boca Juniors após 20 de julho, data do fim de seu empréstimo: Carlos Tevez. O zagueiro argentino tem contrato com o Palmeiras até a metade de 2019 e vem enfrentando dificuldades para ter seu vínculo prolongado em La Bombonera.

Em entrevista ao canal TyC Sports, o ex-atacante do Corinthians afirmou que considera o companheiro de equipe um de seus três melhores amigos no futebol e fez "lobby" para que Daniel Angelici, presidente do Boca, contrate Tobio em definitivo.

"Se eu fosse Angelici, compraria o meu amigo Tobio. Já disse a ele", disse Tevez.

Apesar do apoio de um dos maiores nomes da história recente do clube, a permanência de Tobio em La Bombonera não é simples. O primeiro fator que pesa para que o jogador deixe o Boca é a impossibilidade de a comissão técnica xeneize escalá-lo em uma hipotética segunda partida da decisão da Copa Libertadores, já que ele tem condições contratuais de atuar somente até 20 de julho – a segunda partida da final da competição sul-americana está agendada para o dia 27.

Mesmo que o Palmeiras autorize a participação do jogador no duelo que decide o campeão, o regulamento da Conmebol não permite mudanças nas listas das equipes de uma partida para outra na final.

Além da questão contratual, declarações polêmicas de Tobio a jornalistas argentinos não foram digeridas pela cúpula do Boca Juniors.

"Não fizeram o esforço para que eu ficasse. Não fazem com que eu me sinta um jogador importante", disse.

O técnico Cuca garante que não conta com o zagueiro argentino para a disputa do Campeonato Brasileiro. Em entrevista concedida à Rádio Bradesco Esportes FM na primeira quinzena de junho, o treinador palmeirense descartou a utilização do jogador no segundo semestre.

"Não conto, a princípio, com Tobio, pois não o conheço. Vi alguns jogos esporádicos dele, mas não o conheço", declarou.

Caso o Boca Juniors opte pela compra de Tobio, terá que pagar US$ 2,25 milhões (aproximadamente R$ 7,2 milhões) por 50% dos direitos econômicos. Na quinta-feira, o time argentino desafia o Independiente del Valle, no Equador, em busca de uma vaga na final da Copa Libertadores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos