Argentinos se juntam por "Fica, Messi" no Obelisco. Até presidente apoia

Do UOL, em São Paulo

Até o presidente da Argentina, Mauricio Macri, entrou na campanha para demover Lionel Messi de se aposentar da seleção do país. O político, na verdade, está convicto de que o jogador do Barcelona desistirá da ideia, anunciada logo depois da derrota na final da Copa América Centenário.

"Ficamos acertados que voltaríamos a nos falar", disse Macri, sobre contato com o camisa 10, em entrevista à agência de notícias DPA. "Tenho esperança de que não nos abandone, porque é um presente de Deus ter o melhor jogador do mundo. As coisas que fez na Copa América foram, na verdade, incríveis. Mas, com quatro ou cinco a sua volta, como se viu nas jogadas contra o Chile, fica difícil", prosseguiu o presidente. 

Após o discurso do presidente, pouco mais de mil argentinos se juntaram no Obelisco, ponto central de Buenos Aires, em um "banderazo" pedindo para que Messi não deixe a seleção.

AP Photo/Natacha Pisarenko

Os fãs encaravam a chuva na capital argentina para exibir faixas, bandeiras e balões pedindo a permanência do craque no time nacional.

Na decisão da Copa América Centenário, disputada nos Estados Unidos, a Argentina de Messi perdeu para o Chile, agora bicampeão, em disputa de pênaltis. Messi, primeiro a bater para o lado dos hermanos, desperdiçou sua cobrança, chutando por cima do gol. 

Inconsolável após o revés, disse em entrevista na saída do estádio em Nova Jersey que já havia tentado de tudo na seleção e, portanto, se aposentaria. 

AFP PHOTO / Emiliano Lasalvia

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos