R. Caio pede SP ofensivo na Colômbia e defende Bauza por substituição

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

Companheiro de Maicon na zaga do São Paulo, Rodrigo Caio concedeu entrevista coletiva no CT da Barra Funda nesta quinta-feira e alimentou esperanças do milagre na Colômbia para que o São Paulo chegue à final da Copa Libertadores. Um dia depois do time perder por 2 a 0 no Morumbi no primeiro jogo da semifinal, o zagueiro pediu uma postura ofensiva, sem retranca, no jogo de volta.

"Primeiro, o Atlético não é só melhor que o São Paulo, foi o melhor time a competição. Temos que dar mérito a eles. Mas precisamos acreditar. Na primeira fase ninguém acreditava que chegaríamos na semifinal da Libertadores e nós chegamos, surpreendemos todos. Não temos mais nada a perder hoje, temos que agredir com coragem lá para conseguir essa classificação", disse.

O São Paulo empatava por 0 a 0 quando Maicon foi expulso e o técnico Edgardo Bauza decidiu não colocar Diego Lugano em campo. Patón preferiu trocar Wesley por Hudson, e improvisou o lateral Mena na zaga, ao lado de Rodrigo Caio, com Michel Bastos na lateral esquerda. O gol do Atlético Nacional saiu minutos depois, pelo meio da zaga do São Paulo. Para Rodrigo Caio, a opção do treinador foi para ganhar o jogo, mesmo com dez jogadores em campo.

"Acredito que o treinador fez uma opção para a gente vencer o jogo. Claro que e é muito complicado, a gente estava com um jogador a menos, sendo bastante agredidos. Segundo tempo a gentne entrou muito abaixo, não conseguimos marcar, perdemos o controle do jogo, mas é uma decisão extremamente pessoal do nosso treinador, a gente tem que respeitar. Agora a gente tem que levantar a cabeça, conseguir um resultado lá na Colômbia para seguir na competição", disse.

Mesmo defendendo o técnico, Rodrigo Caio fez críticas ao time e disse que passou a madrugada analisando a partida pela TV.

"Fui dormir 5h, 5h30 da manhã. É difícil, adrenalina do jogo, você acaba dormindo tarde. Ontem, pela derrota, acaba vindo um filme na cabeça e é complicado. Vi o jogo inteiro em casa, fiquei analisando bastante o segundo tempo, foi onde o Atlético conseguiu envolver nosso time e não acertamos a marcação", disse. "Muitas vezes nosso time ficou bastante desorganizado dando liberdade para eles tocarem a bola, e isso fez com que no segundo tempo eles tivessem domínio do jogo", completou.

Por fim, Rodrigo negou qualquer proposta para deixar o São Paulo nessa janela de transferência e disse que acredita que Bauza não deixará o clube mesmo se receber o convite da seleção argentina.

"Eu acredito que é muito difícil ele sair daqui. Pelo que eu conheço, vai honrar o contrato com o São Paulo, até o fim do ano. Claro que todo mundo tem orgulho em representar seu país, com ele não é diferente, é o sonho de todo treinador", falou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos