Marcelo Bielsa culpa falta de reforços por decisão de deixar a Lazio

Do UOL, em São Paulo

  • Clive Rose/Getty Images

    Treinador pedia reforços à Lazio desde junho, sem conseguir contratações

    Treinador pedia reforços à Lazio desde junho, sem conseguir contratações

A Lazio divulgou nesta sexta-feira uma carta do técnico Marcelo Bielsa, na qual o argentino explica sua decisão de deixar o clube no qual foi anunciado dois dias antes.

Segundo Bielsa, a saída foi decidida mediante a falta de reforços na equipe para a próxima temporada. Embora tenha sido anunciado na quarta-feira, o técnico já vinha trabalhando com a diretoria da equipe romana na contratação de reforços havia pelo menos um mês, sem sucesso.

"Depois de quatro semanas de trabalho em comum com vocês, não conseguimos nenhuma das sete contratações previstas no 'Programa de Trabalho' expresssamente aprovado pelo presidente (da Lazio), Claudio Lotito. Levando em conta que também se considerou a saída de 18 jogadores que atuaram na última temporada, a chegada de reforços resultava necessária de acordo com os prazos programados", diz o documento divulgado pelo clube.

Bielsa diz ter esperado o máximo possível para tomar a decisão, esperando a contratação de jogadores. Sem conseguir formar o elenco esperado, decidiu deixar a equipe antes da pré-temporada em Auronzo di Cadore, vilarejo no norte da Itália.

Cotado para a assumir a seleção da Argentina, o treinador afirmou ainda que não possui "nenhuma outra opção de trabalho alternativa" em mãos.

Confira a carta de Marcelo Bielsa divulgada pela Lazio:

"Dirijo-me a vocês para comunicar que decidi renunicar ao cargo de treinador desta instituição. Tomaram a mesma determinação meus colaboradores Pablo Quiroga, Diego Reyes, Gabriel Macaya e Rodolfo Diego Flores."

"Tomamos esta decisão porque, depois de quatro semanas de trabalho em comum com vocês, não conseguimos nenhuma das sete contratações previstas no 'Programa de Trabalho' expresssamente aprovado pelo presidente, Claudio Lotito. Levando em conta que também se considerou a saída de 18 jogadores que atuaram na última temporada, a chegada de reforços resultava necessária de acordo com os prazos programados."

"Estava acordado, como condição indispensável para a execução do 'Programa de Trabalho', a contratação de pelo menos quatro jogadores antes de 5 de julho, com o objetivo de que pudessem participar do trabalho de pré-temporada."

"Para a data estabelecida, não se havia conseguido nenhuma contratação. Não obstante esta situação, o clube tornou público o contrato que nos unia, ainda sabendo que isto não seria viável se não chegassem os reforços. Até o dia de hoje, a situação era a mesma e as perspectivas eram incertas."

"Considerando que, em três dias, começará o retiro em Auronzo (local da pré-temporada), não é possível adiar ainda mais esta decisão. Como oportunamente manifestei, meu estilo de trabalho necessitava contar com os jogadores em tempo e em forma para poder treiná-los."

"É importante que esclareça que não tenho nenhuma outra opção de trabalho alternativa."

"Enviaremos em breve a documentação legal que certifique as renúncias. Entendo que vocês informarão esta decisão ao meios de comunicação. Apenas se necessário oferecerei algum tipo de esclarecimento público."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos