Everson Bilau não gostava do apelido. Mas prefere se destacar com gols

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

  • Arquivo pessoal

    Atacante Everson Bilau chegou ao São Raimundo em 2016; na Série D, marcou três gols

    Atacante Everson Bilau chegou ao São Raimundo em 2016; na Série D, marcou três gols

No último domingo (3), o São Raimundo conquistou um importante resultado na Série D do Campeonato Brasileiro. Jogando no Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém, o time paraense derrotou o Náutico-RR por 2 a 0 e se isolou na liderança do Grupo A3 da primeira fase do torneio com 10 pontos – Náutico-RR (cinco pontos), Rondoniense (quatro) e Rio Branco-AC (três) completam a chave.

A partida ganhou destaque nas redes sociais, mas não pela classificação do São Raimundo. Quem chamou a atenção foi o protagonista da partida: Everson Bilau, que entrou em campo no intervalo e marcou os dois gols do duelo.

Aos 26 anos, Everson da Silva Santana já está acostumado com as piadas a respeito do apelido que carrega consigo desde os tempos de que começou a jogar futebol, em uma escolinha do Flamengo em Americano, vila de sua cidade natal, Santa Isabel do Pará.

"Foi coisa de um treinador da escolinha, o Jean Silva. Ele tinha uma brincadeira comigo, que eu era sempre destaque na frente dos outros", explica Bilau em entrevista ao UOL Esporte. "Eu não gostava desse negócio de 'Bilau', mas fui me destacando. Hoje em dia, eu não estranho mais. Hoje em dia, já fica o nome e o apelido", completou.

Arquivo pessoal
Como profissional, Everson Bilau passou por clubes como Castanhal, Tuna Luso (foto) e Manaus
Da escolinha, Everson Bilau foi para as categorias de base do Castanhal, clube da cidade homônima vizinha a Santa Izabel do Pará. Ali, integrou a delegação da equipe que disputou a Copa São Paulo de futebol júnior em 2009. Nos anos seguintes, profissionalizou-se e passou por clubes como Tuna Luso (PA) e Manaus (AM).

No início de 2016, chegou ao São Raimundo-PA, onde o apelido foi recebido "com respeito" pelos companheiros, segundo Everson Bilau. "O pessoal faz brincadeira, mas nada de piada maldosa. Tudo com carinho. O pessoal do elenco gostou de mim, o pessoal é parceiro", disse.

Após o Campeonato Paraense, o atacante permaneceu no elenco do São Raimundo que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro e não decepcionou: nos quatro primeiros jogos do time, marcou três gols – um contra o Rondoniense na estreia (4 a 0 em Santarém) e dois contra o Náutico-RR na última rodada.

Arquivo pessoal
Everson Bilau chegou ao São Raimundo em 2016 e diz que colegas fazem piadas 'com respeito' sobre o apelido
Os gols valeram destaque nacional ao atacante do curioso apelido – que não se incomoda. "Fiquei surpreso. Está repercutindo muito, aqui no Pará e fora", contou. "Mas levo como um incentivo a mais. Eu jogo, dou meu melhor. Enquanto estiver aparecendo pelo lado bom, é maravilhoso. Graças a Deus, tudo certo", completou.

Neste final de semana, Bilau deve ser titular no confronto diante do Rio Branco-AC. As duas equipes se enfrentam neste domingo (10), às 17h (de Brasília), em jogo na cidade de Santarém pela quinta rodada do Grupo A3. A meta do atacante, artilheiro do time no torneio, é marcar mais gols para brigar pela artilharia também da Série D – Manoel Cristiano, do Altos (PI), fez sete gols nas quatro primeiras partidas.

"Agora neste jogo, vou ser titular. E, é claro, vou brigar pela artilharia, Enquanto estiver jogando, vou brigar", disse Everson Bilau, que vê o São Raimundo, campeão da Série D em 2009, em condições de brigar pelo acesso à Série C. "Tem plenas condições. O professor (Éverton Goiano) dá o maior apoio para os garotos novos que nem eu. O pessoal procura dar seu melhor", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos