Apresentado no Chelsea, Conte minimiza duelos com Guardiola e Mourinho

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Leal-Olivas/AFP

    Antonio Conte foi apresentado pelo Chelsea nesta quinta-feira (14)

    Antonio Conte foi apresentado pelo Chelsea nesta quinta-feira (14)

O italiano Antonio Conte foi apresentado oficialmente como novo treinador do Chelsea nesta quinta-feira (14). E logo em sua chegada o técnico já traçou objetivos ambiciosos para o clube londrino.

Em entrevista coletiva, Conte ressaltou a felicidade em assumir pela primeira vez uma equipe inglesa e disse estar preparado para encarar a liga mais difícil do planeta, já que "cinco ou seis equipes podem brigar pelo título". De acordo com o italiano, a decisão de deixar o comando da Itália e assumir um clube partiu dele próprio.

"Eu decidi deixar a Itália após nossa classificação para a Eurocopa. Eu queria voltar a respirar o cheiro de grama e ficar com meus jogadores no dia a dia para trabalhar com eles. Por isso, decidi voltar a um clube e tive essa grande oportunidade no Chelsea. Eu tentarei trazer minhas ideias ao clube e estou certo que é por conta delas que o clube me trouxe. Eu espero que a gente consiga conquistar algo grande e desafiador", projetou Conte.

O técnico iniciou a coletiva pedindo desculpas por não dominar completamente o inglês. No entanto, Conte não acredita que isso será um problema na hora de conversar com os atletas e destacou que a qualidade dos jogadores do Chelsea irão ajuda-lo a superar esse e outros desafios.

"Este é meu segundo dia de trabalho em Cobham. É um lugar fantástico para trabalhar. Nesses dois dias, vi jogadores com a atitude certa. Os atletas mostraram uma grande vontade de lutar por esta camisa e estão focados em voltar a disputar títulos em breve. Eu estou muito feliz em ver essas coisas, que são muito importantes", explicou o treinador.

Apesar do pouco tempo no comando da equipe, Conte já tomou uma decisão que será importante para a sequência da temporada: estabeleceu John Terry como capitão. Segundo o treinador, o atleta assinou sua renovação contratual como atleta, descartando a possibilidade de virar um membro da comissão técnica nesta temporada.

"Ele não terá uma tarefa diferente. Ele é nosso capitão, um grande jogador, com muito carisma e personalidade. Eu gostei de ter conversado com ele por ele conhecer o clube, por ter o espírito certo para jogar aqui. Ele é um jogador importante. Todos os jogadores sabem que eu irei olhar para dentro do campo para decidir meus titulares. Quando um jogador merece jogar, ele joga. Então, quando Terry estiver jogando, será meu capitão", declarou o italiano.

Apesar da alegria na apresentação, Conte sabe que encontrará um ambiente pressionado por conta dos resultados adversos da última temporada. No entanto, o italiano destacou que já está acostumado com a pressão e que isso faz parte do futebol.

"A pressão não é importante para mim. Eu nasci pressionado, e isso não é importante para mim. Isso é normal quando você é jogador ou técnico de um grande clube. Você deve jogar para vencer, para conquistar o título ou então ao menos competir contra outras equipes para atingir seus objetivos. Sei que essa liga é muito difícil pois tem seis ou sete que podem ser campeões e, por isso, essa situação é muito excitante para mim", projetou Conte, que ainda disse ter a intenção de colocar o Chelsea de volta na Liga dos Campeões, onde "é o seu lugar".

Após comandar seu primeiro treino e ser elogiado por Oscar, Conte disse acreditar que poderá fazer seus jogadores evoluírem em aspectos que ainda não tenham desenvolvido. De acordo com o técnico, se os atletas se dedicarem nos treinamentos, será possível atingir o sucesso desejado.

"Eu tenho muita paixão pelo futebol, pela minha equipe e pelo meu trabalho. Eu quero transferir minha paixão para os meus jogadores e para os fãs. Eu sofro durante os jogos, e quero que meus jogadores e fãs vejam isso. Nós iremos trabalhar muito duro para atingirmos nossos objetivos, já que nesta liga existem muitos fantásticos jogadores e com grande talento", salientou Conte.

Além dos grandes talentos citados por Conte, o Campeonato Inglês também terá importantes treinadores comandando as principais equipes do país: José Mourinho está no United, Pep Guardiola comanda o Manchester City, Jurgen Klopp faz bom trabalho no Liverpool e Arsene Wenger segue à frente do Arsenal. No entanto, Conte não espera que a disputa do Inglês torne-se uma disputa de egos.

"Existem bons técnicos (na liga), e eu acho que isso é muito importante para a liga em geral. Eu acho que um bom técnico deve melhorar seus atletas e deve trabalhar para evoluir a situação do clube. Isso não é um torneio entre técnicos, mas sim entre equipes e jogadores, que é a coisa mais importante", apontou Conte.

Conte recusou-se a comentar as transações que o Chelsea está tentando concretizar nesta janela de transferências.

"Eu prefiro não falar sobre isso. Nós precisamos de jogadores que se adaptem à nossa ideia de futebol e filosofia. Não é certo dizer nomes porque esses jogadores ainda estão em outras equipes. Eu não quero que outro técnico fale dos meus jogadores, então não gostaria de fazer isso", concluiu Conte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos