Grêmio evita sétimo jogo e espera proposta de rivais por Bressan

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Bressan foi afastado do elenco principal do Grêmio por dois motivos: uma reciclagem após falhas e a espera por propostas para negociação. E para não vetar que tais ofertas sejam feitas por clubes de Série A, o Tricolor evita que ele fique até no banco para não estourar o limite de partidas do regulamento. 

Se disputar o sétimo jogo pelo Grêmio, Bressan não poderá defender outra equipe na primeira divisão nacional. Por isso, nem sequer tem ficado no banco de reservas, mesmo quando as alternativas são jogadores que jamais atuaram no principal como Marcos ou mesmo Denílson. A ideia gremista é evitar que uma necessidade obrigue Bressan a completar o limite e evitar transferências. Sendo assim, não tem o utilizado. 
 
Até agora, porém, apenas o Coritiba demonstrou interesse no jogador. E o Grêmio, de pronto, aceitou liberar. Mas a negociação acabou esfriando e não foi concretizada. 
 
Enquanto isso, o agente de Bressan utiliza tudo que é possível para tentar negociar o atleta com clubes do exterior. Vídeos e muita conversa são repetidos em encontros com dirigentes e investidores de fora do país. Também, até agora não houve sucesso. 
 
Na última semana, o Grêmio ofereceu o defensor ao Peñarol após rejeitar oferta pelo também zagueiro Rafael Thyere. Mas o clube uruguaio não demonstrou interesse. 
 
Com 23 anos, Bressan já foi considerado valioso no Grêmio. Era eleito aposta de futuro para a zaga e foi sondado por clubes como Genoa e Lazio. Em 2014 por pouco não se transferiu para o Queens Park Rangers, da Inglaterra. No ano passado esteve emprestado ao Flamengo, onde não se destacou. Voltou a pedido do clube gaúcho, mas também não foi bem. 
 
Neste ano, Bressan era reserva da dupla Pedro Geromel e Fred no primeiro semestre. No entanto, quando precisou assumir a titularidade acabou errando em lances decisivos, como no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Recentemente, já no Brasileiro, teve outra oportunidade em que virou vilão. Contra o Vitória, cometeu pênalti, foi expulso e falhou em outro gol da equipe que superou o Grêmio na Arena (confira os lances acima). Saiu muito vaiado e a comissão técnica em acordo com a direção do clube optou por retirá-lo do grupo. 
 
O jogador teve 50% de seus direitos econômicos comprados pelo grupo de investidores de Kia Joorabchian há dois anos. Hoje o Tricolor tem apenas 20% de uma eventual venda do atleta. Seu vínculo vence no meio do ano que vem e não há intenção de buscar renovação. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos