Calleri se despede do SP e canta música: "Foi lindo o que passei"

Do UOL, em São Paulo

Calleri se despede do SP e canta música: ?Foi lindo o que passei?

Jonathan Calleri, 22, se despediu do São Paulo nesta quinta-feira (14), seis meses e 16 gols depois de chegar ao São Paulo em janeiro. Artilheiro da Copa Libertadores e do time na temporada, o argentino que tinha contrato até o próximo dia 31 antecipou a saída para defender a seleção argentina na Olimpíada e passou no CT da Barra Funda para se despedir de companheiros e comissão técnica, além de gravar uma entrevista para o canal do clube.

"Foi uma experiência muito boa, meus companheiros me receberam bem. Foi uma coisa linda o que passei nesses seis meses, chegamos a uma semifinal de Libertadores, o que não é pouco. Demos tudo o que tínhamos e acho que o balanço final é bom. Espero voltar um dia a sentir o que senti nesse clube, o apreço que as pessoas têm por mim eu também tenho por elas", falou Calleri, em vídeo gravado.

Protagonista do time ao lado de Paulo Henrique Ganso em 2016, ele elegeu o jogo contra o River Plate, no Morumbi, pela fase de grupos, como seu melhor momento pelo São Paulo. Na ocasião, ele, que usa a camisa 12 por homenagem ao ex-clube, Boca Juniors, marcou os dois gols da vitória contra o ex-arquirrival.

"Tenho dois ou três momentos lindos, um dos mais importantes foi o gol contra The Strongest. Queria que o de ontem fosse o mais importante, mas não. Foi um momento por ser artilheiro da Libertadores. Se eu pudesse escolher um momento para eternizar seria os dois gols contra o River, por ser argentino. Foi importante, crucial e me marcou. É o mais lindo que vivi no São Paulo", falou.

Pela primeira vez, Calleri entrou na brincadeira e aceitou cantar a música feita pela torcida do São Paulo em homenagem a ele. Na gravação, ele se divertiu com "Toca no Calleri que é gol". Ainda, recusou entrar no patamar de ídolo do clube.

"Para ser ídolo precisa ganhar algo pelo clube. Aqui tem muita gente que ganhou Libertadores, Paulista, Brasileirão. Eu só tentei dar tudo o que podia em campo, acho que o torcedor percebeu isso, que tento correr em todas as bolas como se fossem as últimas. Acho que foi o que deixei no coração dos torcedores, acho que ficaram contentos, e peço desculpas por não conseguir ganhar a Libertadores. Era uma ambição que eu tinha e é um sonho que foi embora. Eu fico muito contente com o carinho das pessoas", falou.

Vinculado ao Deportivo Maldonado, do Uruguai, Calleri agora aguarda a Olimpíada para definir onde jogará no segundo semestre.

"Ainda não sei onde vou jogar, agora acho que vou saber melhor quando voltar à Argentina e espero escolher a melhor opção. Quando vim para cá tinha propostas de outros clubes do Brasil e hoje sei que não me equivoquei. Espero, no futuro, escolher bem e que me recebam da mesma forma que me receberam aqui. Tenho muita expectativa de jogar na Europa, é meu sonho, e acho que a Olimpíada vai me ajudar muito a ser visto", disse. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos