Por que o SP recusou a contratação de Borja antes da semi da Libertadores

Bruno Thadeu e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Paulo Whitaker/Reuters

    Miguel Borja chegou ao Atlético Nacional pouco antes das semis da Libertadores

    Miguel Borja chegou ao Atlético Nacional pouco antes das semis da Libertadores

Carrasco do São Paulo na Libertadores, Miguel Borja foi avaliado e recusado neste ano justamente pelo São Paulo.

Autor dos quatro gols do Atlético Nacional no placar agregado contra o São Paulo (2 a 0 e 2 a 1), Borja foi oferecido ao time tricolor em maio, durante as quartas de finais da Libertadores, quando ainda não havia defendido nenhuma vez a equipe colombiana na competição.

Para contratar o atacante, o interessado teria de pagar aproximadamente US$ 2 milhões (R$ 6,5 milhões na cotação atual).

Borja já estava em alta quando foi oferecido ao São Paulo durante a Libertadores. Ele marcou 17 gols em 21 jogos do modesto clube colombiano Cortuluá na temporada.

De acordo com pessoas ligadas ao time do Morumbi, Borja foi avaliado no início do ano. Na ocasião, houve o entendimento de que o elenco tricolor já estava bem montado no sistema ofensivo.

O time tinha Kardec e Rogério, acabado de contratar Kieza e já estava apalavrado com Calleri por um valor acessível.

As passagens apagadas de Borja por times do exterior pesaram na recusa. O jogador defendeu sem sucesso o Livorno, da Itália, e Olimpo de Bahía Blanca, da Argentina.

Fora dos planos do São Paulo, Borja foi parar no Atlético Nacional. O atleta de 23 anos assinou com o agora finalista do torneio sul-americano em 15 de junho e fez sua estreia pelo clube justamente contra o São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos