Novo zagueiro do Grêmio marcou CR7 e já levou 67 cartões na carreira

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Xinhua/André Yanckous/AGENCIA ESTADO

    Kannemann, pelo Atlas, recebeu 30 amarelos em 48 jogos. Tem 67 na carreira

    Kannemann, pelo Atlas, recebeu 30 amarelos em 48 jogos. Tem 67 na carreira

Kannemann é um zagueiro de imposição. Assim pode-se definir as características do novo defensor do Grêmio com a mesma simplicidade que ele tem em campo ou na vida. Longe de holofotes, sem estilo 'pop star', o gringo que já marcou Cristiano Ronaldo no Mundial de Clubes da Fifa também se destaca pelo número de cartões. São mais 67 na carreira. 

Em 138 partidas profissionais entre Atlas e San Lorenzo, Kannemann marcou seis gols e recebeu 61 cartões amarelos, com mais seis vermelhos. Tudo fruto de sua característica principal: é um zagueiro forte, de imposição, que faz o simples e gosta de ter vantagem no corpo a corpo. 
 
Apenas na passagem pelo Atlas, o argentino levou quase a metade dos amarelos. Foram 30 em 48 partidas. Com mais três cartões vermelhos na temporada 2015/2016. 
 
E entre os jogadores que já sofreram com a força de Kannemann está um dos melhores do mundo. Cristiano Ronaldo conheceu o argentino de perto na final do Mundial de Clubes da Fifa de 2014. O Real Madrid venceu o San Lorenzo por 2 a 0 na final disputada no Marrocos. Mas, marcado pelo novo defensor gremista, CR7 não fez um gol sequer. Sérgio Ramos e James Rodríguez marcaram. 
 
A carreira de Walter Kannemann segue o tom discreto. Formado nas categorias de base do San Lorenzo, onde atuou desde as escolinhas, o jogador conquistou a Libertadores de 2014 e viveu seu melhor momento. Foi quando optou pela ida ao futebol mexicano. Mas após uma temporada no Atlas, pediu para ser negociado por considerar-se sem adaptação. Foi atendido e já não treinava com os companheiros visando os próximos campeonatos no México. 
 

Negociação difícil e pedido pessoal

A negociação não foi nada fácil. O Grêmio havia se acertado com o jogador há praticamente um mês. Mas a cada contato com o agente do atleta, Martín Wainbuch, um novo pedido era feito. Até mesmo o valor solicitado pelo Atlas mudou. Mas os brasileiros rejeitaram alterar sua proposta inicial e venceram a queda de braços graças a pressão do próprio Kannemann. Vendo que o negócio não fecharia por conta de agente e clube, o argentino entrou pessoalmente em contato com a direção de futebol do Grêmio e pressionou para o fim da novela, ocorrido na manhã desta sexta-feira (15). 
 
Kannemann assina até o fim de 2019 e custou R$ 3,9 milhões ao Grêmio. A chegada ao Brasil ocorrerá até o início da próxima semana, quando ele será apresentado oficialmente vestindo as cores do Tricolor.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos