Paulistas, Bota e Vasco boicotam Liga Sul-Americana. Brasil terá 6 clubes

Danilo Lavieri e Rodrigo Mattos*

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • AFP PHOTO / Norberto Duarte

    Juan Angel Napout deixou a presidência da Conmebol após escândalos de corrupção

    Juan Angel Napout deixou a presidência da Conmebol após escândalos de corrupção

Palmeiras, São Paulo, Santos, Corinthians, Vasco e Botafogo não irão à reunião da Liga Sul-Americana, nesta terça-feira (19), no Uruguai. Apesar de terem participado de diversas reuniões sobre o tema, os seis decidiram não comparecer no encontro que deve ser decisivo para o lançamento do grupo que representará o interesse dos clubes perante a Conmebol.

Por outro lado, Internacional, Grêmio, Atlético-MG, Cruzeiro, Flamengo e Fluminense irão ao evento. Vale destacar que os seis fazem parte da Primeira Liga, outro grupo criado para representar o interesse dos clubes, neste caso, perante a CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Apesar da presença confirmada, os brasileros devem ir sem seus presidentes, apenas com representantes, em geral, da diretoria jurídica. 

Anteriormente, os 12 principais clubes chegaram a confirmar ao grupo sul-americano que marcariam presença. O Brasil, inclusive, chegou a ser cotado como sede do grupo. O Uruguai acabou vencendo a concorrência. 

VEJA TAMBÉM: Por que Marco Polo Del Nero não cai da CBF?

A decisão dos paulistas de não ir à reunião aconteceu depois de uma conversa com o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos. O dirigente reuniu o quarteto para explicar que, agora, faz parte do Comitê Executivo da Conmebol e que representaria o interesse deles em âmbito sul-americano. 

O encontro, inclusive, foi convocado após o cartola tomar conhecimento do encontro dos paulistas para tratar do assunto da Liga Sul-Americana

No caso de Vasco e Botafogo, a dupla manteve o posicionamento político de ficar ao lado da FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) e da CBF. Eles também disseram não aos convites da Primeira Liga. 

Dentro dos próprios clubes, há divergência. Diretores dos que decidirão não ir lutavam para que todos os clubes participassem. Em geral, os clubes duvidam da veracidade da renovação da Conmebol, apesar da troca de presidência, e apontam que ainda não ouviram explicações sobre contratos fraudulentos feitos no passado, que resultaram até em prisão de dirigentes. Alguns destes documentos, inclusive, ainda estariam em vigor.

Os clubes sul-americanos se reunirão para o lançamento oficial do grupo, que terá Montevidéu como sede. Clubes como Boca Juniors, River Plate, Nacional e Peñarol encabeçam a organização.

Em um primeiro momento, a Liga Sul-Americana serviria para que os clubes tenham maior representatividade nas discussões na Conmebol e, posteriormente, poderia organizar os próprios campeonatos, diminuindo a importância da entidade hoje presidida por Alejandro Dominguez, que substituiu Juan Ángel Napout, que foi preso.

O UOL Esporte entrou em contato com os 12 clubes que estiveram na organização da Liga Sul-Americana. O Corinthians não respondeu ao contato da reportagem. 

*Colaboraram Bruno Braz e Bernardo Gentile, no Rio de Janeiro, Samir Carvalho, em Santos, Thiago Fernandes e Victor Martins, em Belo Horizonte, e Jeremias Wernek, em Porto Alegre

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos