Polícia prende mais de 4 mil apostadores de jogos ilegais na Eurocopa

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Claude Paris

    Operação deteve apostadores em 11 países da Ásia e Europa

    Operação deteve apostadores em 11 países da Ásia e Europa

Mais de 4.100 pessoas foram presas em 11 países em virtude de envolvimento em apostas ilegais de partidas da Eurocopa. A informação é do jornal The Guardian. O dinheiro envolvido nas apostas tinha como principal destino o financiamento do tráfico de drogas, conforme apurou o Interpol.

A operação policial batizada de Soga VI deteve apostadores na China, França, Grécia, Itália, Malásia, Singapura, Tailândia, Vietnã. O funcionamento da rede mafiosa ficava em regiões sem tradição no futebol, tais como Cambija, Coreia do Sul, Filipinas e Tailândia.

Mais de 10 milhões de libras (R$ 43 milhões) foram apreendidos nas operações policiais.

"O jogo ilegal gera grandes lucros para a rede de crime organizado ligado à corrupção, tráfico de pessoas, de drogas e lavagem de dinheiro", destacou ao The Guardian Jim Anderson, chefe da unidade anti-corrupção da Interpol.

Mais de 4.100 pessoas foram presas em ataques coordenados em 11 países diferentes durante o Euro 2016, a uma das maiores operações policiais global contra o jogo ilegal na Ásia.

Ao longo das outras cinco operações da Soga, 12.500 pessoas foram presas. Além disso, foram fechadas 3.400 casas ilegais de apostas. O dinheiro movimentado pela organização criminosa foi de 4,85 bilhões de libras (R$ 21 bilhões).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos