Mano pede tempo a trabalho de técnicos e diz ter superado mágoa da seleção

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Técnico citou o trabalho de Paulo Bento no Cruzeiro e pediu tempo por resultado

    Técnico citou o trabalho de Paulo Bento no Cruzeiro e pediu tempo por resultado

Em entrevista nesta segunda-feira ao programa "Bem, amigos", do canal de TV por assinatura SporTV, o técnico Mano Menezes disse ter superado em pouco tempo sua demissão da seleção brasileira em 2012. Para o treinador, pior que deixar o cargo na ocasião foi perpetuar o ciclo de demissões de treinadores no futebol do país.

"Eu tenho um botão para deletar essas coisas. Não guardo essas mágoas por muito tempo, graças a Deus. Lógico que me incomodou. Fiquei magoado - mais pelo futebol brasileiro, que é minha paixão, meu trabalho, que me criou como profissional. Essas coisas aconteceram, ainda acontecem e ainda vão acontecer. Incomodou durante um bom tempo, mas já passei", declarou.

Mano está sem clube desde 7 de junho, quando foi demitido do comando do Shandong Luneng (China). O treinador descartou "sacanagem" dos clubes chineses com treinadores brasileiros, mas afirmou o futebol da China ainda não consegue pensar em um trabalho longo com técnicos.

"É uma falta de respeito, mas não com os brasileiros. O técnico italiano que levou o Japão à última Copa do Mundo (Alberto Zaccheroni) foi demitido (do Beijing Guoan) antes da gente", disse Mano, que citou a situação do técnico português Paulo Bento no Cruzeiro para comparar Brasil e China na exigência por resultados a curto prazo.

"Quando as coisas não estão boas, o torcedor vê como solução o milagre. Essa é a parte que eu não concordo. O problema é que, no Brasil, os dirigentes também acham. Você não pode analisar o trabalho do treinador com dois meses à frente do clube, como o Paulo no Cruzeiro. Você tem que ter uma boa dose com o momento que ele está passando. Às vezes, quando você esta bem, você sente isso contra", analisou.

Por fim, o ex-treinador da seleção brasileiro demonstrou paciência com as mudanças no comando da seleção brasileira, agora treinada por Tite. Para Mano, para que a equipe demonstre resultados mais sólidos em campo, é preciso que o futebol brasileiro mude também entre clubes, dirigentes e jogadores.

"Existe uma confusão no futebol brasileiro e a gente precisa esclarecer bem sobre isso: não é seleção brasileira que vai resolver os problemas do futebol brasileiro; é o futebol brasileiro que vai resolver os problemas da seleção brasileira. Não é de cima para baixo que você vai resolver os problemas. O problema do futebol brasileiro não está na seleção. O futebol brasileiro tem problemas e faz com que a seleção os tenha", avaliou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos