O barbeiro que mudou (para melhor) o visual de Messi: "é tudo natural"

Juliana Alencar

Do UOL, em São Paulo

  • Xinhua/Li Muzi

O corte moderno e a barba cheia de estilo que Lionel Messi vem ostentando desde a Copa América Centenário têm a marca de um conterrâneo do craque argentino. Ariel Bermudez, dono de um salão de beleza em Barcelona, está por trás do visual repaginado - e elogiado - do atleta.

"As pessoas realmente gostaram do resultado, querem seguir", contou o barbeiro, em conversa, por telefone, com o UOL Esporte. "O estilo está acompanhando o que o Messi é hoje, como pessoa. Ele amadureceu e, com certeza, isso se reflete na imagem. É um visual de um homem europeu contemporâneo".

Reprodução/Instagram

Bermudez acompanha o jogador desde 2012. Foi indicado por um membro do staff dele, que já era seu cliente na Espanha. Há algum tempo, o argentino tentava convencê-lo a modernizar o visual. Mas encontrou um pouco de resistência no jogador, atual melhor do mundo pela Fifa. 

"Ele era mais conservador", comenta o cabeleireiro, que, sem pressa, foi ajudando o jogador a encontrar um estilo próprio. "Quando ele me procurou, estava deixando o cabelo crescer. Mas, aos poucos, mudamos. Não houve nenhuma inspiração em alguma personalidade, mas buscamos algo que ficasse bem nele". 

A barba, ele conta, já era um sonho mais antigo do astro do Barcelona. "Por causa de um contrato publicitário com uma marca de lâminas de barbear, ele não podia ter. Mas agora ele está usando e ficou feliz com o resultado". 

Bermudez conta que tanto a cor do cabelo como a da barba de Messi são naturais. "As pessoas estranharam a cor ruiva da barba. Mas é o normal dele, não é tonalizante".  

No salão de Bermudez, o corte de cabelo sai a 25 euros, equivalente hoje a cerca de R$ 90. Quando é o próprio quem atende o cliente, o valor sobe para 60 euros (equivalente a R$ 215). Já o atendimento fora do local sai um pouco mais caro: 150 euros (quase R$ 540).

Messi já foi até o ambiente de trabalho do cabeleireiro, mas costuma ser atendido em hotéis. "A gente precisa ter tranquilidade para trabalhar. Não foi uma experiência muito boa quando ele esteve no salão", brinca, citando o tumulto causado pela presença do jogador. 

Torcedor do Independiente, tradicional time de Buenos Aires, o cabeleireiro revela que futebol é assunto recorrente entre ele e o rosarino Messi durante as visitas. Mas deixa que a conversa "flua" a partir do atleta. "O segredo é não invadir a privacidade", ensina.

Citado pelo craque nas redes sociais, o cabeleireiro conta que o seu trabalho passou a ser mais reconhecido com a propaganda. Ele, no entanto, prefere seguir a mesma linha low-profile do seu cliente mais famoso. Sem se deslumbrar, prefere não viver de oba-oba e não faz questão de transformar seu salão em point de famosos - Messi é o único jogador que ele atende.

"Tive propostas para abrir salões em Madri e em Buenos Aires, mas eu não quis porque não é assim que as coisas devem acontecer", opina. "É muito difícil um cabeleireiro ficar famoso, ainda mais quando você não está numa cidade como São Paulo, Madri, por exemplo. Mas eu prefiro seguir assim. Prefiro trabalhar com tranquilidade".

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos