Possível falha e 50 segundos: o que ainda separa Buffarini do São Paulo

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / Juan Mabromata

    Buffarini se ajoelha ao ouvir o apito final da decisão da Libertadores, para comemorar o título do San Lorenzo

    Buffarini se ajoelha ao ouvir o apito final da decisão da Libertadores, para comemorar o título do San Lorenzo

Após muitos pedidos de Edgardo Bauza e dureza do San Lorenzo nas negociações, o São Paulo contratou o lateral direito Buffarini nos minutos finais da janela de transferências brasileira, na virada desta terça para a quarta-feira. Um atraso de cerca de 50 segundos e o que os clubes consideram uma possível falha no sistema de transferências da Fifa podem, entretanto, até inviabilizar a chegada do reforço para essa temporada.

O UOL Esporte apurou detalhes das negociações entre São Paulo e São Lorenzo nas últimas horas da abertura da janela, que fechou às 23h59 de terça  (19). Agora, os clubes dependem de que a Fifa reconheça uma falha em seu próprio sistema para concluir a transferência.

Atraso de 50 segundos

As transferências internacionais passam por um sistema eletrônico da Fifa chamado TMS. No TMS, clube comprador e clube vendedor inserem os detalhes da transação; o programa, então, bate as informações, a documentação e dá a negociação como concluída. No caso de Buffarini, pessoas que participaram das negociações contam que a operação atrasou e as informações acabaram inseridas minutos antes da meia-noite. O TMS, entretanto, não deu o negócio como concluído a tempo – isso só aconteceu cerca de 50 segundos após a meia-noite, com a janela de transferências fechada.

Negociações se arrastaram e geraram atraso

O San Lorenzo nunca teve grande disposição para negociar Buffarini, e manteve o pé firme nos valores pedidos pelo jogador – superiores ao que o São Paulo pretendia pagar. Quando o clube brasileiro subiu sua oferta e convenceu os argentinos, o presidente do clube de Almagro, Matías Lammens, estava incomunicável, em reunião na Federação Argentina de Futebol.

Quando as bases foram enfim acertadas, restava cerca de duas horas para o fechamento da janela; os clubes correram para viabilizar a documentação, mas os argentinos não estavam preparados para sacramentar o negócio tão rápido. O registro no sistema da Fifa ficou, literalmente, para o último minuto.

San Lorenzo diz ter provas de que tudo ocorreu dentro do prazo

Ao São Paulo, o San Lorenzo afirmou ter provas de que inseriu toda a informação e documentação antes do fechamento da janela. A tese a ser apresentada na Fifa é de que o atraso foi fruto de um problema no TMS, já que todos os dados teriam sido inseridos no sistema antes do fechamento da janela.

CBF providencia certificado e atua como interlocutor com a Fifa

Com as informações inseridas no TMS, a CBF providencia um pedido de um certificado de transferência internacional (ITC), que deve ser providenciado pela Federação Argentina. Esse pedido também precisa ocorrer antes do fechamento da janela, mas, no TMS da Fifa, aparece nos primeiros minutos desta quarta-feira.

A CBF, munida de toda a documentação do negócio, atua como interlocutora dos clubes junto à Fifa para obter autorização.

A análise da Fifa

O que a Fifa irá analisar é se o atraso ocorreu porque algum dos dois clubes ou a CBF estourou o prazo, ou se houve de fato uma falha no seu sistema de transferências. No primeiro cenário, deve barrar a transferência de Buffarini; no segundo, pode abrir uma exceção e permitir que o negócio se concretize.

No São Paulo, pessoas ligadas à diretoria tratam o assunto com otimismo; o clube paulista, entretanto, está preparado para caso a Fifa proíba a contratação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos