Novo Walter? Reforço do Flu tem histórico de briga com a balança

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em 2014, o Fluminense conviveu diariamente com os quilinhos a mais do atacante Walter. Ao que tudo indica, o clube viverá situação semelhante nesta temporada já que Claudio Aquino, último reforço do clube, tem histórico de briga com a balança durante os poucos anos da carreira. 

"Quero fazer uma boa temporada e jogar logo. Estou um pouco acima do peso, mas isso não é um problema", disse o jogador nesta terça-feira (19), nas Laranjeiras, durante a resolução da documentação para assinar com o Fluminense em entrevista à Rádio Tupi.

Para contar com o jogador, o Fluminense teve que desembolsar US$ 200 mil (R$ 650 mil) pelo empréstimo. Caso decida por investir na contratação em definitivo, os argentinos cobram US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 5,8 milhões).

Vale ressaltar que o jogador não era a primeira opção do Fluminense, que foi à Argentina para fechar a contratação de Sornoza, do Del Valle, que eliminou o Boca Juniors e frustrou os planos do Tricolor ao avançar para a final da Libertadores.

Com a negativa, o diretor executivo do Fluminense, Jorge Macedo, botou em prática o plano b e iniciou as negociações por Aquino, que já havia sido oferecido ao Tricolor anteriormente. A apresentação do argentino deverá ocorrer junto com os demais jogadores na quinta-feira, data do aniversário do clube.

A contratação não agradou em cheio aos exigentes torcedores, que esperavam nomes mais consagrados, como Thiago Neves e Óscar Romero. A situação ficou ainda pior com o fato de torcedores do Independiente terem comemorado a saída de Aquino nas redes sociais. Muitos deles utilizaram o fato do sobrepeso, além de um acidente automobilístico, em setembro de 2014, quando estava alcoolizado, segundo a polícia local.

De fato, Claudio Aquino não se adaptou ao Independiente após se destacar no Godoy Cruz, também da Argentina. Nos Rojos, o apoiador sentiu o peso de uma torcida presente e o fato de ser o maior da Libertadores, com sete títulos. Oscilou entre a titularidade e o banco de reservas até pedir para ser negociado.

"Sei que os torcedores têm expectativa de me conhecer, ver como jogo, e eles podem ficar tranquilos que vou me dedicar bastante para me apresentar da melhor maneira", afirmou o argentino ao site oficial.

Tinha propostas de clubes menores da Argentina e de um time da Austrália. Não teve dúvidas em fechar com o Fluminense assim que surgiu a oportunidade. A torcida tricolor espera que a primeira impressão esteja errada e que Aquino possa ajudar o time no Campeonato Brasileiro. Apesar das características de um camisa 10, o jogador utilizará o número 16 no Flu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos