Fim da 'Nenêpendência'? Vasco venceu a primeira sem o camisa 10

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes/Vasco/divulgação

    Com estiramento na coxa direita, Nenê desfalcou o Vasco contra o Santa Cruz

    Com estiramento na coxa direita, Nenê desfalcou o Vasco contra o Santa Cruz

Há vida sem Nenê. A vitória do Vasco por 3 a 2 sobre o Santa Cruz, que garantiu fora de casa a vaga da equipe para as oitavas de final da Copa do Brasil, foi a primeira sem seu camisa 10, que não atuou por estar com um estiramento na coxa direita.

O meia, que chegou em agosto de 2015, passou o ano passado inteiro sem desfalcar o time. Em 2016, porém, ele já foi ausência em três oportunidades, e o Cruzmaltino somente empatou duas e perdeu uma.

Um dos responsáveis por suprir a falta de Nenê foi o meia Andrezinho, que fez um gol e deu assistência para o de Jorge Henrique.

"Mais uma vez a gente provou que o futebol é coletivo. Eu vi até uma entrevista que retrata muito bem o que penso de futebol, foi a entrevista do Tite, técnico da seleção. Ele disse: 'o individualismo sobressai quando o coletivo está forte'. Futebol não tem como depender de um jogador só. Nenê é, sim, uma referência, decide as partidas, mas o Jorginho bate sempre na tecla: temos que nos olhar no espelho e ver o valor que cada um tem. Provamos que temos um grupo muito forte", disse Andrezinho à Rádio Globo.

Com apenas 18 anos, Evander também foi decisivo ao fazer uma grande jogada para o segundo gol, marcado por Yago Pikachu. O jovem, que substituiu justamente Nenê, foi outro que destacou a força do grupo:

"É difícil (substituí-lo) porque ele é um grande jogador. Ele faz a diferença, mas isso mostra a força de um grupo".

O Vasco agora aguarda o sorteio da CBF para conhecer seu adversário nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos