Perito em faltas, venezuelano do Atlético curtia ver rivais no Chile

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Rómulo Otero é o novo reforço do Atlético-MG. Contratado por empréstimo de uma temporada no último dia da janela de transferências internacionais, o venezuelano é desconhecido no Brasil. Contudo, o UOL Esporte consultou repórteres que o acompanharam para traçar o seu perfil.

Criativo e com facilidade nas cobranças de falta, o substituto do equatoriano Juan Cazares, lesionado, era uma celebridade no Huachipato, do Chile, e costumava frequentar estádios da região para assistir aos adversários do torneio nacional.

Quem procurou se informar minimamente sobre o atleta, sabe que as finalizações de longa distância – incluindo as faltas – são a especialidade do atleta contratado para reforçar o elenco de Marcelo Oliveira. Na consulta feita ao jornalista chileno Felipe Cuevas, do Diário El Sur de Concepción, o primeiro tema abordado foi esse.

"Tem uma cobrança de falta muito boa, um bom remate de média distância e uma visão de campo, com bom posicionamento. É um meio-campista criativo e veloz, com muita chegada ao gol. No último torneio que disputou, fez oito, nove gols. Em várias partidas foi o principal em campo, muito rápido e talentoso e que também pode não só jogar como 10, mas também como um segundo atacante, um 11, digamos assim", afirmou.

Os elogios são reforçados por Carlos Avalos, repórter do site La Pelota Es Mia. O compatriota de Cuevas, contudo, enaltece a vontade do jogador: "Em geral, é bem tranquilo. Participava dos treinamentos como se estivesse em um jogo oficial. Vocês perceberão quando ele estiver treinando aí (no Brasil). É muito passional com o que faz", comentou.

As referências sobre o estilo de jogo são as melhores possíveis. E fora dos gramados, o meio-campista de 23 anos mantém a tônica. Fã de futebol, ele costuma sair de casa para acompanhar partidas dos rivais. Festas e baladas estão fora do cotidiano.

"Era muito tranquilo fora de campo. Ele gostava de ir aos estádios para assistir às outras equipes do futebol chileno. Era visto com frequência nos estádios da região. Ele costumava ir muito aos shoppings da cidade junto aos jogadores jovens de Huachipato e saíam em seus momentos livres para comer ou realizar algumas atividades", relatou Carlos Avalos.

"Pelo que conheço, é um jogador muito tranquilo, gosta muito de ficar em casa, não é festeiro, mas muito focado com a sua recuperação e momento no futebol", contou Felipe Cuevas.

Se, por um lado, o futebol apresentado por Otero e o comportamento extracampo são louváveis, por outro, ele apresenta um problema recorrente: as lesões. O jornalista do Diário El Sur de Concepción destaca a parte física como um problema do meia-atacante.

"O único problema é a parte física, já que sofreu algumas lesões e não é um jogador com muita força física. No primeiro semestre, sofreu uma lesão que o tirou de ação por muitas partidas", completou Cuevas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos