Vice de futebol do Cruzeiro critica ato antiprofissional de Riascos

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Riascos permanece no Rio de Janeiro enquanto a diretoria do Cruzeiro define o seu futuro. Nesta sexta-feira (22), o atacante voltou a ser assunto na Toca da Raposa II. Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol, revelou decepção com o caso e classificou a atitude do colombiano como "antiprofissional".

Chateado com o fato de o atleta ter se referido ao clube como "m***", o dirigente não escondeu a mágoa com o centroavante, que custou cerca de R$ 6 milhões aos cofres do clube – incluindo transferências e salários. Ele ainda garantiu que o diretor de futebol Thiago Scuro contou com a sua autorização para afastar o estrangeiro já no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita.

"Sem dúvida, é uma decepção. A gente espera dos jogadores profissionalismo, foi um investimento alto da diretoria de futebol passada. A gente fez de tudo para tentar recuperar o investimento do clube. O que a gente espera dos atletas é profissionalismo, pois o Cruzeiro é um clube profissional, que honra os seus compromissos. Isso não aconteceu", afirmou.

"Tomamos as medidas que deveríamos tomar. Não foi feito nada da cabeça do Thiago (Scuro, diretor de futebol). Eu conversei com o Thiago, que tinha a minha autorização para afastar o jogador. É triste, mas não tem muito o que falar", acrescentou.

A saída de Riascos ainda é tratada com cautela nos bastidores. Com a confirmação de sua saída da Toca da Raposa, o centroavante tem apenas duas opções: defender o Vasco em caso de sequência no Brasil ou se transferir para o futebol do exterior. A situação do atleta deve ser conhecida na próxima semana.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos