No Rio, Riascos aguarda acordo para sair do Cruzeiro e fechar com o Vasco

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

O Cruzeiro negocia a saída de Riascos. A declaração do jogador, mal interpretada segundo o presidente Gilvan de Pinho Tavares, deu um ponto final em sua passagem pela Toca da Raposa II. Os mineiros têm algumas possibilidades e o Vasco permanece como uma delas.

O centroavante continua no Rio de Janeiro enquanto o empresário Ubiraci Cardoso mantém conversas com o clube. A rescisão contratual do atleta está bem encaminhada, mas esbarra nos valores a serem recebidos pelos mineiros, conforme apurou o UOL Esporte.

A diretoria faz questão de assegurar algo próximo da quantia investida no atleta – US$ 1 milhão (R$ 3 milhões à época) para que ele seja liberado em definitivo, já que seu contrato se encerra somente em dezembro de 2017.

O Vasco já manifestou o interesse na contratação do jogador. O clube pleiteia pagar vencimentos inferiores aos recebidos pelo colombiano na Toca da Raposa II. Riascos fatura R$ 230 mil mensais na capital mineira e estaria disposto a receber menos para atuar em São Januário. Caso não haja um acordo entre cariocas e mineiros, o atacante deverá defender um clube estrangeiro.

Nessa quarta-feira, o presidente Gilvan de Pinho Tavares se manifestou a respeito da situação envolvendo o jogador. Ele assegura que a insatisfação de Riascos com o Cruzeiro é antiga e crê que o afastamento do jogador deveria ser tratado de forma interna, uma vez que teme a sua desvalorização no mercado da bola:

"As coisas foram mal colocadas para esse pessoal que tem sites. Como eu estava lá no estádio, contra o Fluminense e eu já conhecia o pensamento do Riascos em relação ao Cruzeiro, que dizia para gente que estava infeliz aqui. O futebol dele não convenceu aqui no Brasil. Nós o emprestamos ao Vasco e ele rendeu mais, ele virou quase um ídolo. Ele dizia que era feliz lá e não aqui", afirmou.

"Esse negócio era preferível que fosse tratado internamente, porque ele é um ativo econômico do clube. Eu, na condição de presidente do Cruzeiro, tenho que defender inclusive esse lado econômico. Essa é a figura do presidente, com muitos anos de experiência. Tenho que agir de maneira ponderada, mas eu jamais fui contra a direção de futebol. Ele foi afastado e está sendo negociado, mas sendo tratado como um jogador que pode render receita ao Cruzeiro", completou.

Riascos foi mal interpretado?

Gilvan de Pinho Tavares garante que Riascos foi mal interpretado em sua declaração concedida à Rádio Itatiaia após a derrota para o Fluminense, no estádio Giulite Coutinho. Durante a apresentação de Mano Menezes, ele foi questionado sobre o fato e colocou panos quentes:

"Ele (Riascos) é estrangeiro, ele se expressou lá que ele estava infeliz e disse que aqui no Cruzeiro estava jogando essa merda de futebol. Na verdade, ele não xingou o Cruzeiro, ele xingou o futebol dele", comentou.

Na ocasião, questionado se a sua situação no Cruzeiro estava normal, ele respondeu da seguinte forma: "Não está normal, não estou feliz por tudo isso que está acontecendo. Temos que procurar uma solução, não podem tirar minha felicidade para vir jogar nesta merda aqui".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos