Grêmio revive tradição de recuperar jogadores em baixa

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Negueba quer recuperar sua carreira no Grêmio. E o clube tem sido bom nisso

    Negueba quer recuperar sua carreira no Grêmio. E o clube tem sido bom nisso

Se tornar o paraíso para recuperar carreiras, este é o objetivo do Grêmio. Revivendo a tradição de erguer atletas em baixa, o Tricolor vê no grupo deste ano repetir-se o que houve em anos anteriores, quando buscou reforços em baixa e proporcionou a recuperação da trajetória profissional deles. 

No elenco principal, jogadores em clara recuperação de carreira são facilmente encontrados. Douglas, que oscilou no ano passado e antes disso era reserva do Corinthians, Negueba, que chegou após não dar certo em Flamengo, sofrer com lesões no São Paulo e como reserva do Coritiba. Edílson, que também era reserva no Corinthians, e Wallace Reis, muito cobrado pela torcida do Flamengo. 
 
E ao sondar o mercado atrás de reforços, o mesmo perfil é procurado. A direção do Grêmio analisa jogadores que não estão sendo aproveitados em seus clubes e precisariam de uma oportunidade de 'mudar de ares'. Os nomes do momento que serão analisados pela comissão técnica são Marlone, do Corinthians, e Allione, do Palmeiras. Nos dois, o mesmo perfil considerado de sucesso. 
 
"Às vezes o jogador não vai bem em um clube, e vai bem em outro. O futebol é assim. Temos muitos exemplos deste tipo de situação. Por isso, analisamos jogadores pelo seu potencial, jogadores que acreditamos", disse o presidente Romildo Bolzan Júnior. 
 
E não é apenas neste ano que a recuperação de jogadores é realidade no Tricolor. Sobram exemplos de atletas recuperados na Arena (e antes no Olímpico) Rhodolfo, por exemplo, chegou do São Paulo quando não tinha espaço, em 2013. Virou titular e um dos melhores zagueiros do passado recente gremista. 
 
Maicon, que hoje é capitão gremista, chegou do São Paulo em situação semelhante. Muito vaiado pela torcida, precisou de um novo ambiente para render melhor. E hoje é absoluto na equipe de Roger. 
 
Pedro Geromel também é exemplo de recuperação. Depois de rodar por times pequenos na Europa, ele disputava a Série B espanhola antes de acertar-se com o Tricolor, em 2014. Hoje é repetidamente pedido na seleção brasileira pelos aficionados. 
 
Erazo completa um quadro de carreiras recuperadas pelo Grêmio. Ficou um ano inteiro afastado pelo Flamengo, foi emprestado ao Grêmio de graça e no Tricolor conseguiu a volta por cima. Virou titular, teve bom desempenho e deixou o clube indo para o Atlético-MG porque lá ganharia salário melhor.
 
Ainda antes, Fábio Santos - que tinha passado por vários clubes sem sucesso - Jonas - liberado sem qualquer dificuldade pelo Santos - Werley - perseguido pela torcida do Atlético-MG, entre outros tiveram momentos idênticos. 
 
Por óbvio, há casos em que a tentativa de recuperação acaba frustrada. Carlos Alberto, em 2011, não conseguiu acabar com a fama de 'bad boy' e acabou dispensado pelo Tricolor. Kleber Gladiador viveu caso parecido. Mas o número de acertos é maior e serve de exemplo para a direção. "Um grupo vencedor se forma com jogadores que busquem essa recuperação", finalizou Bolzan. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos