Geladeira e drama pessoal: por que joia de 17 anos do Grêmio perdeu espaço

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Grêmio

    Lincoln (e) perdeu espaço no Grêmio após expulsão e problema particular

    Lincoln (e) perdeu espaço no Grêmio após expulsão e problema particular

O primeiro semestre de 2016 foi promissor. Parecia que seria o 'ano de Lincoln' no Grêmio. Precedido por expectativa gigante, o jovem de 17 anos virou arma no time de Roger, marcou gol importante na Libertadores e foi cotado até para virar titular. Mas bastou começar o Brasileiro para o quadro mudar totalmente. Hoje pouco aproveitado no time, ele perdeu espaços e a geladeira se explica por opção da comissão técnica e ainda passou por um problema pessoal. 

Lincoln mostrava publicamente a alegria em ser pai. Não cansava de, mesmo tão jovem, dar entrevistas sublinhando o que queria deixar de legado ao filho. Exemplos de vida de alguém que se tornou adulto muito antes do tempo normal. 
 
Mas pouco antes da partida contra o Sport, em que ficaria no banco, o jogador foi liberado para retornar a Porto Alegre. Ficou sabendo que sua esposa sofreu um aborto espontâneo. Naturalmente ficou muito abalado. 
 
Mas o fim das oportunidades é anterior ao drama particular. Lincoln já tinha menos chances no time. Internamente, o Grêmio trata o assunto sem grandes detalhes. Segundo avaliação da comissão técnica, o jogador precisaria mostrar mais empenho para que as chances que sobraram no primeiro semestre voltem a aparecer. 
 
Os números no Brasileirão não são bons. Lincoln jogou apenas quatro partidas, tem 68 minutos em campo, e ficou marcado por um jogo em que esteve apenas sete deles jogando. Contra a Ponte Preta, entrou quando o Grêmio perdia, e em seguida acertou uma cotovelada em um adversário e foi expulso. Depois do jogo, Roger prometeu 'puxão de orelhas'. 
 
"Eu revi o lance, realmente teve um braço aberto na jogada. Não dá para ver se atinge, mas houve o movimento. Era um momento importante para a gente. Recolocou nosso adversário no jogo. Era para continuar com volume e finalização. Vamos conversar durante a semana. Talvez a falta de experiência tenha pesado contra ele", disse. 
 
Deste então foram apenas 32 minutos em campo contra o Atlético-PR. Em sete dos últimos oito jogos em que esteve relacionado, apenas viu do banco de reservas as partidas. E mesmo com as frequentes saídas de Douglas durante os compromissos, não entrou mais no time. 
 
Com contrato renovado até 2019 e aumento de salário, Lincoln busca voltar a ter chances. Nesta semana mostrou ótimo desempenho durante os treinamentos. Tudo que justifica a expectativa sobre seu futebol. O ex-presidente Fábio Koff chegou a afirmar que ele se tornaria rapidamente um jogador valioso no futebol mundial, seu nome já figurou entre as principais promessas do mundo em revistas especializadas em categorias de base, Felipão queria o usar no time principal com apenas 15 anos. Mas dependerá, antes, de uma retomada no Tricolor. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos