O drama de Dedé: zagueiro passará por cirurgia nos EUA e só volta em 2017

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press

    Dedé estava perto de iniciar transição, mas nova cirurgia o deixará de molho até 2017

    Dedé estava perto de iniciar transição, mas nova cirurgia o deixará de molho até 2017

Dedé continua seu calvário no Cruzeiro. Convivendo com uma lesão grave no joelho direito desde o final de 2014, o zagueiro vem tentando voltar aos treinamentos, mas sofre para se livrar totalmente da contusão. Nos últimos dois anos, já foram três cirurgias realizadas ainda sem o sucesso desejado pelos médicos. Desta vez, uma fratura por stress no joelho caiu como ducha de água fria para o zagueiro, que já se preparava para iniciar o processo de transição, mas que terá agora que ser submetido a um novo procedimento.

"O Dedé vem de uma fratura na patela do joelho direito. Foi constatado por vários exames a cicatrização da fratura e foi encaminhado para o processo de transição. Mas ele voltou a apresentar um quadro de dor progressiva. Detectamos de forma precoce um retorno desta fratura. Um estresse no local. O atleta passa a ter uma indicação de um procedimento cirúrgico para que se evite futuras complicações em cima disso. Diante da complexidade do processo, optamos indicar um colega nessa abordagem", comentou Sérgio Freire, médico do Cruzeiro.

Sem entrar em campo na temporada passada, Dedé atuou por cinco jogos em 2016 antes de voltar à sala de cirurgia, no início do ano. O processo cirúrgico será realizado nos Estados Unidos e a previsão de retorno é somente para 2017.

"A questão do tempo é tempo prolongado. Daria até o fim desta temporada. Agora é recuperá-lo bem, treinando até o fim do ano. Para que faça uma boa pré-temporada em 2017 e siga toda a temporada", acrescentou Sérgio Freire.

Para superar de vez o problema no joelho, o Cruzeiro vai recorrer ao médico Robert LaPrade, especialista que já tratou lesões de Hamilton e Kobe Bryant, e que será o responsável pela operação no jogador.

"A gente optou por levar o Dedé para um centro de tratamento de alta performance, em Veil, nos Estados Unidos. O Robert La Prade é um dos maiores especialistas do mundo, que já tratou atletas como Hamilton e Kobe Bryant. Nós vamos juntos com ele para acompanhar o procedimento. O Dedé deve ficar um período curto nos Estados Unidos. Não deve passar de uma semana e deve voltar pra cá com tudo resolvido", disse Daniel Baumfeld, supervisor do departamento médico do Cruzeiro.

Emocionado, Dedé também esteve na sala de imprensa da Toca da Raposa e comentou sobre mais uma etapa difícil na carreira.

"Momento difícil. Não queria dar uma coletiva para falar sobre lesão. É o segundo ano perdido para mim, por questão dessa lesão. Estava num período de tratamento, em que tentamos de tudo. Fizemos muitos exercícios para progredir. Sentia muita dor. Ficava muito mal em casa, sofrendo muito com essa situação. Mas parece que é uma coisa muito difícil. Pedi a Deus para me mostrar o que está me atrapalhando. Hoje estou um pouco mais tranquilo. Confio muito em Deus. Sei que esse departamento e a fisioterapia querem meu bem, sempre se dedicaram, confio muito neles. Vou superar mais uma batalha".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos