Diretor argentino critica contrato de Bauza e torce por renúncia em 2017

Do UOL, em São Paulo

Edgardo Bauza nem assumiu o comando da seleção da Argentina e já tem dirigente torcendo para ele colocar o cargo à disposição no ano que vem. O motivo é político, e o cartola em questão não faz críticas à capacidade do treinador.

Daniel Ferreiro, diretor influente nesta fase de transição que vive a Associação de Futebol da Argentina (AFA), avalia que Bauza não pode ter um contrato longo. Ele argumenta que um novo presidente assumirá o comando do futebol argentino em 2017 e deveria ter a opção de definir o nome do treinador.

"A Junta Normalizadora deveria assinar o contrato de Bauza só por um ano, até o final do seu mandato, para não comprometer o próximo presidente", escreveu Ferreiro no Twitter, nesta terça-feira.

"Tomara que Edgardo Bauza, que não tenho dúvida de que é uma pessoa do bem, em menos de um ano considere sua renúncia diante do presidente eleito", acrescentou o cartola.

A AFA vive um momento conturbado politicamente. Quem está à frente do Comitê de Regularização é Armando Pérez, responsável por conversar com Bauza e escolhê-lo para dirigir a seleção. Uma nova eleição deve ser convocada antes de 30 de junho de 2017.

Bauza comanda o São Paulo pela última vez nesta quinta-feira, às 19h30, contra o Atlético-MG, no Morumbi. Depois ele se desliga do clube do Morumbi e volta para o seu país de origem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos