City se encantou por Jesus em Mundial e arma megaoperação na América do Sul

Dassler Marques e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

  • DEAN PEMBERTON/EFE

    Gabriel Jesus impressionou o City ainda no Mundial sub-20 disputado em 2015

    Gabriel Jesus impressionou o City ainda no Mundial sub-20 disputado em 2015

Próximo de concretizar a encaminhada negociação para contratar Gabriel Jesus, o Manchester City quer estabelecer-se como um mercado cada vez mais atrativo aos jogadores sul-americanos. Observação profunda, análises detalhadas e propostas tentadoras - claro, agora fermentada com a presença de Pep Guardiola - dão a receita da política do clube para o continente, e a ida da revelação palmeirense apenas reforça esta postura.

Embora tenha surgido como a terceira via em uma negociação com espanhóis (Real Madrid e Barcelona) e Bayern de Munique, o Manchester City decidiu dedicar um carinho especial ao jogador do Palmeiras desde o ano passado. Segundo apurou o UOL Esporte com pessoas ligadas ao clube, o monitoramento mais específico do clube sobre Jesus começou no Mundial Sub-20 do ano passado.

Gabriel Jesus anotou apenas um gol na competição, na qual a seleção comandada por Rogério Micale terminou com o vice-campeonato. O desempenho do atacante agradou e os relatórios levados à diretoria do Manchester City possuíam elogios concretos; a partir de então, a análise se tornou ainda mais detalhada: olheiros vieram ao Brasil e, discretamente, observaram in loco o camisa 33 do Palmeiras.

A partir dos relatórios dos olheiros, os diretores Txiki Begiristain e Ferran Soriano - ex-funcionários do Barcelona - e Guardiola decidiram pelo investimento. Gabriel Jesus, após concretizar a encaminhada negociação, chegará ao Manchester City como uma realidade, não apenas uma aposta. Pessoas ouvidas pelo UOL Esporte se apegam aos valores envolvidos para valorizarem o status do atacante no clube britânico.

O Manchester City desembolsou 32 milhões de euros (R$ 115 mi) para convencer o Palmeiras a vender o atacante, que, a princípio, deixa a Academia de Futebol somente ao final do atual Campeonato Brasileiro.

Para grau de comparação, Marlos Moreno desembarcou em Manchester por 11 mi (R$ 40 mi) - o ex-atleta do Atlético Nacional-COL, desfalque na campanha de título da Libertadores 2016, inclusive acabou emprestado para o Deportivo La Coruña-ESP. O colombiano passará por pelo menos uma temporada de adaptação na Espanha.

As chegadas de Marlos Moreno e Gabriel Jesus reiteram o novo olhar do City para a América do Sul. Txiki Begiristain e Ferran Soriano, referências no mercado europeu desde os tempos de Barcelona, montaram a rede de observação da equipe de Manchester, uma das maiores dos gigantes europeus na atualidade.

Dentro do continente sul-americano, dezenas profissionais de observação trabalham em conjunto por quatro clubes: além do Manchester City, o Yokohama Marinos-JAP, o New York City-EUA e Melbourne City-AUS também pertencem aos milionários donos do clube britânico.

Somente no Brasil são dois funcionários que monitoram promessas. Gabriel Jesus parou no City, enquanto Ademílson (ex-São Paulo) e Kayke (ex-Flamengo) agradaram aos olheiros e se transferiram para o Yokohama Marinos.

Todos os grandes clubes europeus possuem uma rede de observação detalhada na América do Sul. O City, alçado a um nível de competitividade na elite na última década, aumenta cada vez mais este grupo depois da chegada de Guardiola.

O primeiro passo da provável nova casa de Gabriel Jesus, depois do reforço financeiro, era alcançar o topo da Premier League - em oito anos foram dois títulos. Agora, sob a orientação de Guardiola, que participa diretamente das negociações (ligou para o atacante brasileiro), o objetivo é a Liga dos Campeões da Europa. O palmeirense desembarcará na Inglaterra diante de uma mentalidade vencedora ainda mais reforçada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos